Tamanho do texto

Em entrevista exclusiva ao iG, o lutador do UFC também admitiu ser um pai ciumento e fez questão de ignorar Chael Sonnen

Anderson Silva se inspira em Bruce Lee e Muhammad Ali antes dos combates
Textual
Anderson Silva se inspira em Bruce Lee e Muhammad Ali antes dos combates
A popularidade de Anderson Silva nunca foi tão alta. Mas o melhor lutador de MMA do mundo poderá ficar ainda mais famoso quando abandonar o UFC . Em entrevista exclusiva ao iG , o campeão dos médios revelou o interesse em virar ator de filmes de ação quando aposentar as luvas. E ele já planeja até mesmo realizar aulas de cinema para desenvolver o talento na frente das telonas.

Veja também: Anderson ganha capa de jogo e sela imagem de maior estrela do UFC

”Só não quero fazer filmes pornô [risos]. Mas estou pensando seriamente nisso. E nem é porque participei da novela [Fina Estampa]. É algo que acho legal e eu sempre gostei, principalmente de filmes de ação. Esse é meu plano”, afirmou o astro do Ultimate.

E olha que Anderson Silva já tem um exemplo perfeito para seguir. Seu treinador de ocasião Steven Seagal trilhou um caminho parecido, saindo do mundo das lutas para o cinema. “Não sei se vou ter a mesma sorte que ele, mas vou trabalhar bastante para que isso aconteça”, ressaltou ao comentar sobre o astro hollywoodiano.

iG entrevista: Jon Jones 'ignora' Anderson Silva e anuncia mudanças para Lyoto

Recordista absoluto do UFC, Anderson Silva também falou a respeito da relação com os filhos e do ciúmes que sente da filha. O lutador ainda comentou sobre o duelo entre Lyoto Machida e Jon Jones pelo cinturão dos meio-pesados e da relação com Ronaldo e o Corinthians.

Confira os principais trechos da entrevista:

iG: Você ainda aparenta estar longe da aposentadoria. Mas quais são seus planos para depois do UFC?
Anderson Silva:
Quero ser ator, cara. É sério isso. Só não quero fazer filmes pornô [risos]. Mas estou pensando seriamente nisso. E nem é porque participei da novela [Fina Estampa]. É algo que acho legal e eu sempre gostei, principalmente de filmes de ação. Esse é meu plano, mas depois da minha luta [de boxe] contra o Roy Jones Jr., é claro.

iG: Vários lutadores se deram bem e viraram estrelas. Com o próprio Steven Seagal foi assim...
Anderson Silva:
É verdade. Não sei se vou ter a mesma sorte que ele, mas vou trabalhar bastante para que isso aconteça*. Quero conquistar meu espaço nesse ramo.

*Logo após a entrevista, o staff de Anderson Silva avisou que o atleta deverá, inclusive, realizar aulas de atuação para desenvolver suas habilidades no cinema.

null

iG: Falando em filmes, você já falou que se inspira neles e que chega a tirar alguns golpes e movimentos do cinema para as lutas. Tem algo novo para o próximo combate?
Anderson Silva:
Não vai ter nada assim, não. Eu sempre assisto os mesmos filmes. Todos do Bruce Lee me inspiram bastante. Tem um muito bom que é a história do mestre do Bruce Lee, que tenho assistido muito ultimamente e tirado muitas coisas de lá. Além deles, tem outros do Jackie Chan e do Chuck Norris. Antes das lutas sempre vejo vídeos do Muhammad Ali e do próprio Roy Jones Jr. São atletas que me inspiram.

Divulgação
Steven Seagal treinou atletas como Anderson Silva e Lyoto Machida
  iG: Mas a luta contra o Roy Jones Jr. no boxe está mesmo de pé?
Anderson Silva:
Espero que esteja. Um sonho que eu tenho é realizar essa luta de boxe. Não sei se vai acontecer mesmo, tenho que ver um monte de coisas quando parar de lutar MMA. Mas é outra etapa que me deixaria realizado como atleta.

Campeão vence e fica todo desfigurado. confira os estragos do UFC 136

iG: Você já está tem um contato mais próximo junto ao Ronaldo e à 9ine há alguns meses. O que aprendeu com ele neste período?
Anderson Silva:
A relação que tenho com o Ronaldo, o [Marcus] Buaiz e todo pessoal da 9ine é muito boa. Temos uma relação de amizade e de família. Estou pegando muitas coisas com eles. Me ajudam bastante, principalmente com coisas ligadas à imagem. Por trás de um grande campeão, você precisa ter uma equipe que faz as coisas acontecerem. E graças a Deus isso está acontecendo, sou muito feliz por isso.

iG: Antes das lutas, você sempre cita seus filhos como maior inspiração. Mas você se considera um pai e marido ciumento?
Anderson Silva:
Sou um pai ciumento sim, principalmente com as meninas.

iG: O que um namorado delas não pode fazer para não te deixar bravo?
Anderson Silva:
O que ele não pode fazer? (risos) Humm... Se ele entrou pela porta da frente, ele tem que sair pela porta da frente. Respeito é uma coisa que tem que existir em todo momento. Não só na minha vida, como na de todo mundo. Na vida do namorado da minha filha, principalmente. Meus filhos também são ciumentos como eu. O João e o Gabriel são assim, já o Kalil é bem mais tranquilo.

Confira ainda: Anderson Silva e Minotauro gravam episódio de novela da Globo

iG: O UFC 140 será importante para você, pois terá três grandes amigos no octógono [Minotauro, Minotouro e Lyoto Machida]. Como recebeu a notícia da luta do Lyoto contra o Jones? Você ajudará nos treinos para o combate?
Anderson Silva:
Tenho um respeito muito grande pelo Jon Jones. Não somos amigos pessoais. Acho ele um excelente atleta e tenho muita admiração, mas o Lyoto é meu irmão. É uma luta que é difícil, mas os dois são atletas de nome e de alto nível. O Lyoto bem treinado é perigo constante para o Jon Jones. O Jones também é perigo para o Lyoto, é claro. Vou torcer para ele ganhar, mas espero que seja um grande espetáculo. O Lyoto é uma pessoa do bem e tenho um carinho muito grande, tenho ele como parte da minha família. Adoro suas esposas e filhos e vou torcer muito.

null

iG: Mas você vai ajudá-lo nos treinamentos?
Anderson Silva:
Ainda estou machucado e não estou podendo ajudá-lo agora. Quando acabarem todos os compromissos, vou tentar recuperar minha lesão para que eu possa voltar a treinar o mais rápido possível e assim poder ajudar a todos eles [Minotauro, Minotouro e Lyoto].

  iG: Falando sobre o Chael Sonnen, ele continua com as provocações e agora disse que virou palmeirense. Como você vê essa investida dele?
Anderson Silva:
Não tenho nada para falar sobre ele. Sobre os times, eu representava o Corinthians antes mesmo de ser contratado. Tenho uma relação muito boa com o presidente Andrés, e o clube me recebeu de uma forma muito legal. Mas não é a respeito do time. É sobre o que eu represento para o Brasil. Não estou representando o Corinthians quando eu luto. Estou representando uma nação, todo o povo brasileiro.

Veja também: Chael Sonnen vira palmeirense para manter caça a Anderson Silva

As torcidas têm que entender que no UFC é bem diferente do que torcer para um time ou outro. Atletas como Minotauro, no Inter, e o José Aldo, possivelmente no Flamengo, representam o Brasil em primeiro lugar. Nossa nacionalidade e a bandeira do Brasil estão acima de tudo. Representar o Brasil é muito mais importante do que só um time. E quebramos uma barreira com isso, pois o cara que torce para o Vasco também vai torcer para o Anderson quando o assistir lutando. O corintiano que vê o Rodrigo [Minotauro] lutando também vai torcer.

iG: E quais são as expectativas para a Academia de MMA do Corinthians? Como vai funcionar o projeto?
Anderson Silva:
Estamos trabalhando muito nela e já temos projetos para gerenciar a carreira de alguns atletas. O clube está aí justamente para isso e fazer também um trabalho social. O Ramón [Lemos] tomará conta da academia e outros grandes treinadores vão ajudar. Queremos fazer esses dois tipos de trabalho. Mas também vou trainar lá e está tudo muito bom, com equipamentos de primeira qualidade. O Ronaldo e o pessoal da 9ine também estão dando apoio e ajudando em tudo.