Com a defesa do cinturão, Jones encabeçou a lista das revelações que chegaram ao título do UFC. Veja outras sensações do torneio

BJ Penn (dir.) foi o primeiro estrangeiro a vencer o Mundial de Jiu-Jitsu
Divulgação
BJ Penn (dir.) foi o primeiro estrangeiro a vencer o Mundial de Jiu-Jitsu
Jon Jones fez o que todos esperavam no último fim de semana. Principal revelação do UFC nos últimos anos, o campeão dos meio-pesados manteve o cinturão com grande vitória sobre o veterano Rampage Jackson . Desta forma, o atleta de 24 anos comprovou que não é mais uma promessa e que já figura entre os principais nomes do MMA atualmente.

Veja também: Jon Jones recusa treino com Steven Seagal e ouve bronca do astro

Josh Hedges/UFC
Cain Velásquez está invicto até hoje no UFC
Em meio à alta do norte-americano, o iG selecionou outros casos de lutadores apontados como prodígios quando jovens e que rapidamente chegaram ao topo do UFC. Confira a lista das outras sensações:

Vitor Belfort
Considerado um dos principais lutadores ainda em atividade do UFC, Vitor Belfort teve uma das maiores explosões de um calouro no torneio. Com apenas 19 anos, o carioca ganhou o torneio dos pesados e surpreendeu a todos. Tanto, que ganhou o apelido de “Fenômeno”, que mantém até hoje. Atualmente, Belfort se recupera de lesão e sonha com nova oportunidade pelo cinturão dos médios contra Anderson Silva .

BJ Penn
O havaiano BJ Penn foi tão arrasador no início da carreira, que não recebeu o apelido de “O Prodígio” à toa. Primeiro campeão mundial de jiu-jitsu não-brasileiro, ele já realizou sua estreia no MMA no próprio UFC e se consolidou no decorrer dos anos como um dos grandes campeões. Além de conquistar dois títulos (dos leves e meio-médios), ele é até hoje o recordista de vitórias da categoria até 70 kg, com dez triunfos no total. Agora, BJ Penn se prepara para o duelo contra o campeão do Strikeforce, Nick Diaz , agendado para o fim de outubro.

BJ Penn (dir.) foi o primeiro estrangeiro a vencer o Mundial de Jiu-Jitsu
Divulgação
BJ Penn (dir.) foi o primeiro estrangeiro a vencer o Mundial de Jiu-Jitsu

José Aldo
O amazonense José Aldo tem apenas 25 anos e já é apontado pela maioria dos especialistas como o terceiro melhor lutador de MMA entre todas as categorias. Campeão dos penas do UFC, o lutador chegou a passar fome e a morar de favor na casa de amigos no Rio de Janeiro. Apesar disso, correspondeu às expectativas do técnico Dedé Pederneiras e chegou ao topo da modalidade.

MiGCompFotoLinks_C:undefined  Cain Velásquez
Dono do cinturão de maior prestígio da entidade, Cain Velásquez exibe até hoje um cartel perfeito em lutas profissionais. Até o momento, o descendente mexicano possui nada menos que nove vitórias e nenhum nocaute, sendo que oito de todos os seus combates terminaram com nocaute. Mas no dia 12 de novembro, ele terá outra revelação pela frente: defenderá o título dos pesados contra o brasileiro Junior Cigano , apontado como um dos únicos que pode ameaçá-lo.

Maurício Shogun
Citado pelo próprio Jon Jones como uma de suas maiores inspirações, Maurício Shogun despontou bem cedo no MMA. Com apenas 23 anos, ele conquistou o cobiçado título do GP do Pride superando superestrelas como Rampage Jackson, Rogério Minotouro, Alistair Overeem e Ricardo Arona. Passada a vitória no UFC Rio, o ex-campeão dos meio-pesados do UFC volta a lutar no dia 19 de novembro contra o veterano Dan Henderson para ganhar uma nova chance ao cinturão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.