Flagrado no antidoping antes da luta contra Nick Dias, lutador deve prestar depoimento à Comissão Atlética de Nevada

Esta terça-feira de carnaval poderá ter um peso decisivo no futuro da carreira do lutador brasileiro Anderson Silva. O ex-campeão dos pesos médios no UFC é aguardado para prestar um depoimento diante da Comissão Atlética de Nevada (EUA), a partir das 19h (horário de Brasília), para falar sobre o teste positivo realizado dia 9 de janeiro, em sua preparação para a luta contra Nick Dias. Na ocasião, o exame do “Spider” apontou a presença de dois esteroides em seu organismo, a drostanolona e a androsterona.

Veja as fotos da luta entre Anderson Silva e Nick Dias


Anderson Silva não é obrigado a comparecer pessoalmente a esta audiência, embora tanto ele quanto seus advogados foram convidados a prestar esclarecimentos. O julgamento do caso, porém, só deverá ocorrer entre os meses de março e abril próximos.

Veja também:  Comissão atlética pode pedir mais exames para esclarecer doping de Anderson

Até o momento, não foi divulgado se o brasileiro ou seus representantes tenham pedido a contraprova do exame do dia 9 de janeiro, embora o prazo oficial para que isso ocorra seja em 3 de março. Também não foi anunciado de forma oficial o resultado do exame antidoping realizado após a luta contra Diaz, no dia 31 de janeiro. Na semana passada, o site “MMA Junckie” publicou que Anderson também teria testado positivo neste exame pós-kuta, de acordo com fontes ligadas à Comissão Atlética de Nevada.

Se for considerado culpado, o lutador brasileiro poderá ser suspenso pelo UFC por um período que varia entre nove meses a dois anos, além de ter a vitória diante de Nick Dias transformada em uma luta no-contest (sem resultado). Nesta quarta-feira, a partir das 16h (horário de Brasília), Dana White, chefão do UFC, dará uma entrevista coletiva mundial e certamente irá tratar do caso Anderson Silva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.