Relatório divulgado pela entidade é de amostra colhida após a luta contra Nick Diaz. Brasileiro presta depoimento nesta terça

Antes de ouvir os esclarecimento de Anderson Silva sobre as substâncias proibidas flagradas em seu exame antidoping no dia 9 de janeiro , a Comissão Atlética de Nevada divulgou nesta terça-feira que a amostra colhida do brasileiro após a luta contra o americano Nick Diaz no UFC 183, no último dia 31, também deu positivo. Em ambas as checagens a urina do lutador constou a presença do anabolizante drostanolona - no primeiro exame aparecia também a substância androsterona.

O exame pós-luta feito a partir de amostra de sangue de Silva não acusou drostanolona, mas deu positivo para a substância benzodiazepina, um tipo de tranquilizante.

Confira galeria de fotos do UFC 183 - Anderson Silva x Nick Diaz:

Os detalhes completos dos exames pós-lutas ainda serão divulgados pela comissão, que ouvirá Silva na noite desta terça - o brasileiro se manifestou apenas por nota oficial até o momento, negou o uso de doping e ainda não pediu a contraprova do exame. No entanto, a punição ao lutador deverá ser anunciada entre março e abril. Além de suspensão, que pode chegar a dois anos, a luta contra Diaz pode ser declarada sem resultado.

Leia também: Triste com Anderson Silva, chefe do UFC avisa: "Muita coisa ruim vai acontecer"

O UFC organizará nesta quarta-feira, em Las Vegas (EUA), uma entrevista coletiva com Lorenzo Fertitta e Dana White, CEO e presidente da organização, respectivamente, sobre os recentes casos de doping de lutadores. Espera-se que o Ultimate adote uma postura mais combativa ao uso de substâncias proibidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.