Segundo o Ultimate, as informações financeiras referentes ao ex-campeão dos médios "não procedem"

Após a veiculação do bloqueio do pagamento do UFC a Anderson Silva pela volta do brasileiro aos octógonos, o Ultimate emitiu comunicado para desmentir a notícia veiculada pela coluna "Radar On-line", da revista "Veja". 

Leia mais: Por doping, Anderson Silva tem R$ 16 milhões bloqueados pelo UFC, diz revista

A publicação afirmou que o valor de 6 milhões de dólares, cerca de R$ 16 milhões, estavam retidos por conta do doping do ex-campeão dos médios. De acordo com o UFC, as afirmações "não procedem". 

Confira ainda:  Brasileiros acreditam que Anderson Silva é culpado por doping, diz pesquisa

"O UFC afirma que não procedem as informações financeiras referentes ao lutador Anderson Silva", disse o comunicado enviado ao site "MMA Junkie".

Anderson Silva voltou aos octógonos mais de um ano depois de sofrer uma fratura na perna esquerda, em luta contra Chris Weidman. Em seu retorno, o lutador venceu o americano Nick Diaz, por pontos. Dias depois, foi revelado o doping do ex-campeão dos médios, flagrado pelo uso das substâncias Drostanolona e Androsterona. 

O resultado da luta contra o americano deve se tornar no-contest, sem resultado e o brasileiro será julgado pela Comissão Atlética de Nevada em audiência programada para o dia 17 de fevereiro. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.