Exame foi realizado em 19 de janeiro, durante a preparação do brasileiro para voltar ao UFC, em combate contra Nick Diaz

Enquanto não é julgado por ter sido flagrado por uso de doping antes da luta contra Nick Diaz no UFC 183, Anderson Silva recebeu ao menos uma boa notícia. A Comissão Atlética de Nevada divulgou nesta segunda-feira, de acordo com o site MMA Junkie, o resultado de um exame de sangue realizado em 19 de janeiro, em que não detectou HGH (hormônio humano de crescimento) no organismo do brasileiro.

Leia: UFC defende testes surpresa e aumenta caça ao doping, mas arranha a reputação


A análise da amostra foi feita pelo Laboratório de Medicina Esportiva de Salt Lake City, o mesmo que detectou os anabolizantes drostanolona e androsterona no exame realizado em Silva no dia 9 de janeiro . A coleta feita após a luta com Diaz ainda não teve o resultado divulgado. O lutador será julgado no próximo dia 17 pelo caso de doping e pode ser suspenso pelo UFC por até um ano - em princípio, esse exame negativo não tem peso na defesa do lutador.

Leia também: UFC desmente bloqueio de pagamento para Anderson Silva

No dia 31 de janeiro, Anderson Silva retornou ao octógono pouco mais de um ano depois de fraturar a perna esquerda contra o americano Chris Weidman. No evento principal do UFC 183, em Las Vegas (EUA), o brasileiro venceu Nick Diaz por pontos. Com o flagra no exame antidoping, o resultado da luta deve ser anulado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.