UFC e Comissões Atléticas realizam testes surpresa para quebrar ciclos de anabolizantes dos atletas e nova medida já flagrou seis lutadores nos últimos anos, inclusive astros

Anderson Silva e Jon Jones foram flagrados no doping no início de 2015
Getty Images
Anderson Silva e Jon Jones foram flagrados no doping no início de 2015

“Testes dessa natureza são importantes para manter o esporte limpo”. As palavras são do presidente do UFC, Dana White, e foram publicadas em comunicado após a divulgação do doping de Anderson Silva . O ex-campeão dos médios foi flagrado em teste surpresa, realizado em 9 de janeiro, pelo uso das substâncias drostanolona e androsterona. Os exames fora do período de competição tornaram-se habituais, e o UFC, que defende a medida, tem pagado um alto preço por isso.

Leia mais:  Histórico indica gancho pesado a Anderson, que pode ter carreira minada

A notícia do doping de Anderson, considerado o maior lutador de MMA de todos os tempos, caiu como uma bomba e atrapalha os planos do Ultimate de provar que é uma entidade séria e que presa pelo combate limpo.

Confira ainda:  Anderson Silva diz não ter usado doping, e UFC o mantém no TUF

Na tentativa de fechar o cerco contra o doping, o UFC ampliou uma parceria com as comissões atléticas dos Estados Unidos desde 2013. Para essas organizações, não bastam apenas os testes feitos antes e depois dos combates. Assim, alguns lutadores montam uma agenda para usar as substâncias ilícitas em ciclos e se programam para ficarem limpos na época dos exames. Os testes surpresas surgem para quebrar os ciclos.

Prova disso são os recentes flagras em Anderson Silva e Jon Jones, os dois maiores astros do UFC. O segundo foi pego pelo uso de cocaína, droga que não é proibida fora da época de competições. Anderson, por sua vez, foi flagrado em teste no dia 9 de janeiro, quase um mês antes da luta contra Nick Diaz. O esteroide anabolizante utilizado por Anderson é injetável e pode causar até infertilidade, de acordo com a endocrinologia Elaine Maria Frade Costa.

Veja fotos de atletas que não se reergueram depois do doping:



Testes geram até fuga de atletas
Além de Anderson e Jones, Chael Sonnen foi flagrado duas vezes em 2014, na busca de se adaptar à proibição do TRT (Terapia de Reposição de Testosterona). A medida atingiu em cheio a preparação de Vitor Belfort, outro lutador que fazia uso da terapia. O carioca teve de abrir mão do duelo contra Chris Weidman, em maio do ano passado, para se limpar e ficar apto a um novo combate, sem a terapia de testosterona.

Os brigões Wanderlei Silva e Chael Sonnen foram pegos no doping e se aposentaram do UFC
Reprodução/TUF Brasil
Os brigões Wanderlei Silva e Chael Sonnen foram pegos no doping e se aposentaram do UFC

Já Wanderlei Silva fez pior. Com luta marcada contra Sonnen, para julho do ano passado, o brasileiro foi surpreendido por um funcionário que colheria amostras de seu organismo e fugiu de sua academia. Mais tarde, admitiu que fez uso de diuréticos.

Os testes surpresa vêm obtendo seus resultados. Os exames realizados fora do período de competição já flagraram cinco dos 16 lutadores testados, 31%. O levantamento foi feito pelo site MMA Junkie . Além de Anderson Silva, Jon Jones, Vitor Belfort e Chael Sonnen, o russo Ali Baugatinov também foi pego em um teste surpresa. O lutador foi suspenso por um ano, após ser flagrado com eritropoietina, que aumenta a quantidade de glóbulos vermelhos no sangue

Comissão só soube depois
Uma questão levantada após os recentes flagras com Anderson Silva e Jon Jones foi o momento da revelação dos resultados dos testes surpresa. Os exames foram feitos com antecedência, mas os resultados foram divulgados dias depois das lutas. Os combates envolviam lutadores com grande potencial de lucro no payperview, e um eventual cancelamentos afetaria principalmente os cofres do UFC.

Porém, o diretor da Comissão Atlética de Nevada afirmou que o resultado do exame de Anderson só saiu depois da luta. "Eu não teria tido nenhum problema em cancelar a luta, uma vez que eu tivesse esse resultado", disse Bob Bennett.

A versão do diretor foi confirmada pelo mandatário do UFC. “Apoiamos irrestritamente o programa de testes da Comissão fora do período de competição, o qual temos financiado quando solicitado ao longo dos últimos dois anos. Testes dessa natureza são importantes para manter o esporte limpo. O diretor do laboratório de Salt Lake City já explicou o tempo de divulgação e o motivo pelo qual a comissão e o UFC não receberam os resultados antes do dia 3 de fevereiro”, explicou Dana White.

Jon Jones foi apenas multado e Anderson Silva deve receber gancho de até um ano. Os dois lutadores perdem um pouco do carinho dos fãs e mancham a carreira para sempre. Parte do público que já criticava o UFC agora ganha argumentos mais fortes. Nessa corrente negativa, também pode acontecer uma debandada de patrocinadores, preocupados em agregar sua marca a uma entidade marcada por escândalos de doping. Cabe ao UFC ser duro, caçar cada vez mais o doping e dar exemplo nas punições. Para o azar de Anderson Silva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.