Outros seis lutadores do UFC já foram flagrados no antidoping e histórico mostra que suspensão para o brasileiro deve variar entre nove meses e um ano

Anderson Silva acerta chute em Nick Diaz em sua volta ao UFC, em Las Vegas
Steve Marcus/Getty Images
Anderson Silva acerta chute em Nick Diaz em sua volta ao UFC, em Las Vegas

A notícia do doping de Anderson Silva, flagrado em teste realizado no dia 9 de janeiro, assombrou o mundo das lutas na noite de terça-feira. O ex-campeão dos médios foi flagrado pelo uso da substância Drostanolona, esteroide anabolizante injetável e geralmente usado por fisiculturistas.

Leia mais: Flagrado em 2015, Anderson Silva já condenou doping: "Não deveriam mais lutar"

Mas Anderson Silva não foi o primeiro atleta do UFC a ser pego em exame antidoping pela utilização deste esteroide anabolizante. Outros seis lutadores do Ultimate já usaram a substância. A androsterona, um derivado da testosterona, também foi encontrada no organismo do lutador brasileiro. Os dois esteroides são passíveis de punição dentro ou fora do período de competição, e Anderson Silva deve receber gancho do UFC. O histórico de punições aos lutadores sugere que o brasileiro deve receber uma suspensão de nove meses até um ano.

Além de manchar para sempre a trajetória e a moral do ex-campeão dos médios do UFC com os fãs, a suspensão pode minar sua carreira. Com 39 anos, Anderson Silva não é mais um menino e seu caminho para uma nova disputa de cinturão ficará mais complicada, pois a divisão dos médios tem nomes fortes, como Vitor Belfort, Ronaldo Jacaré, Lyoto Machida, Yoel Romero, além do atual campeão Chris Weidman. 

Vale lembrar que após a luta contra Nick Diaz, que marcou a volta de Anderson aos octógonos, o brasileiro citou a família e deixou seu futuro como incerto. O brasileiro vinha de uma fratura chocante em sua perna esquerda na revanche contra Weidman e ficou mais de um ano parado. Retornou com vitória por pontos, mas caso a contraprova dê positivo, a luta deve se tornar no-contest (sem resultado). Nick Diaz, por sua vez, foi pego no antidoping pelo uso de maconha, algo que se repete pela terceira vez na carreira do americano.

Ex-rival e lutador brasileiro também já foram pegos
Rival de Anderson em outubro de 2012, Stephan Bonnar foi flagrado no exame antidoping realizado após a derrota para o brasileiro. O americano admitiu o erro, disse que "fez merda" e foi suspenso por um ano do Ultimate.

Thiago Tavares foi flagrado no antidoping em 2013, pelo uso de Drostanolona
Getty Images
Thiago Tavares foi flagrado no antidoping em 2013, pelo uso de Drostanolona

Thiago Tavares também foi pego por Drostanolona e recebeu gancho de nove meses do UFC. Hermes França e Kevin Casey, outros usuários da substância, receberam pena de um ano, já Brian Ortega e Piotr Hallman, o mais recente caso, foram suspensos por nove meses. 

Para Márcio Tannure, diretor médico da Comissão Atlética Brasileira, Anderson deve pegar a pena mínima. "Normalmente este tipo de doping num réu primário, que seria o caso do Anderson, causa uma pena em torno de 9 meses', afirmou o médico em entrevista à Rádio Band News. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.