Com a lesão na costela de Chris Weidman e o novo adiamento da disputa do cinturão dos médios, Belfort já está há um ano e dois meses sem lutar e jejum deve aumentar

Joana Prado e Vitor Belfort engataram um romance no reality
ReproduçãoTV/iG
Joana Prado e Vitor Belfort engataram um romance no reality "A Casa dos Artistas", em 2002. Juntos desde então, eles tiveram três filhos: Davi, Vitória e Kyara

Na véspera da volta de Anderson Silva ao octógono, uma notícia abalou os bastidores do UFC 183: o campeão dos médios, Chris Weidman, machucara a costela em um treino e a luta contra Vitor Belfort, marcada para 28 de fevereiro, foi cancelada . Este foi o terceiro adiamento do confronto entre o americano e o brasileiro em menos de um ano. Assim, quem perde mais é Vitor, que não luta desde novembro de 2013 e ainda aguarda a chance de conquistar o cinturão dos médios. 

Leia mais:  Weidman fratura a costela, e luta contra Belfort no UFC 184 é cancelada

O tempo que o brasileiro está parado já é superior à época em que disputou o reality show "Casa dos Artistas 2", programa do canal SBT , realizado entre março e maio de 2002. Na ocasião, o carioca ficou de 27 de maio de 2001 até 22 de junho de 2002 sem entrar no octógono, pouco mais de um ano. 

No momento, o jejum de Belfort é maior e deve aumentar. O brasileiro nocauteou o americano Dan Henderson em 10 de novembro de 2013 e ganhou status de desafiante ao título dos médios. No entanto, imprevistos adiaram o duelo contra Weidman por três vezes e o tão aguardado confronto só deve ocorrer em maio de 2015. Se a nova expectativa do UFC, enfim, for concretizada, Vitor completará um ano e meio sem lutar.

Confira ainda:  Sem definição por luta de título, Anderson Silva deixa futuro no UFC em dúvida

O maior período em que o carioca ficou fora do octógono aconteceu entre 19 de setembro de 2009, vitória sobre Rich Franklin, e 5 de fevereiro de 2011, noite da fatídica derrota para Anderson Silva. Um ano e quatro meses no total.

Veja cortes sangrentos dos lutadores do UFC: 


Desacordo com Dana White
Após o anúncio da lesão de Weidman e o novo cancelamento da luta, Vitor teria entrado em contato com Dana White, o chefão do UFC, e os dois não entraram em um acordo sobre um novo combate parao brasileiro no UFC 184. 

“Vitor é o desafiante número um. Ele me perturbou a sexta inteira no telefone pedindo uma luta após a lesão do Weidman. Liguei para Lyoto, e ele aceitou imediatamente a luta. Em seguida, liguei para Vitor dizendo que seu adversário seria Lyoto Machida, mas o que ele fez? Ele disse que preferia esperar a recuperação de Chris Weidman. Esse é o Vitor. Ainda vamos oferecer a ele uma nova opção de luta para o UFC 184”, criticou Dana White, em Las Vegas. 

Pouco tempo depois, foi a vez de Vitor dar a sua declaração nas redes sociais. O lutador carioca se nega a lutar pelo cinturão interino dos médios, disse que só duelará pelo linear. "O UFC teve que remarcar três vezes a disputa pelo título mundial dos médios porque meu oponente se machucou. (de maio/14 para julho/14 - Weidman operou o joelho, de dezembro/14 para fevereiro/15 - Weidman quebrou a mão, e de fevereiro/15 para possivelmente maio/15 - Weidman machucou a costela). Meu foco sempre foi o cinturão. Por isso não lutarei por um interino, mas se o UFC me der oito semanas e colocarem o cinturão dos médios disponível para disputa, eu luto com qualquer um do ranking. Não luto pelo Interino, luto pelo cinturão dos pesos médios”, postou Belfort. 

Chris Weidman e Vitor Belfort já fizeram até encarada, mas o duelo ainda não aconteceu
Jeff Bottari/Getty Images
Chris Weidman e Vitor Belfort já fizeram até encarada, mas o duelo ainda não aconteceu


Relembre a novela
O confronto entre Belfort e Weidman já foi cancelado outras duas vezes. Eles se enfrentariam em maio de 2014, mas a proibição do TRT (Terapia de Reposição de Testosterona) tirou o carioca da luta, sendo substituído por Lyoto Machida. Belfort fazia uso da terapia e alegou que precisaria de um período para readaptação. Weidman venceu Machida e manteve o cinturão.

Um novo encontro foi agendado para o UFC 181, em dezembro passado, mas Weidman precisou ser submetido a uma cirurgia no joelho e não teria tempo hábil para recuperação até a data do duelo. A disputa do cinturão dos médios foi marcada para o dia 28 de fevereiro, mas a nova lesão do americano, agora na costela, adiou o combate para terceira vez. 

Agora, existem duas possibilidades: o UFC convence Belfort a lutar pelo cinturão interino contra Lyoto ou outro rival para salvar o card do UFC 184 ou remarca a luta válida pelo cinturão, à espera da nova recuperação de Chris Weidman. Enquanto isso, o sonho do terceiro título do UFC para Vitor Belfort é adiado. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.