Lutador potiguar passou por dificuldades financeiras e chegou a passar fome para economizar dinheiro. Invicto há 33 lutas, defende o cinturão dos galos contra TJ Dillashaw, neste sábado

Renan Barão encara TJ Dillashaw neste sábado, em Las Vegas
Getty Images
Renan Barão encara TJ Dillashaw neste sábado, em Las Vegas

Campeão dos galos do UFC, Renan Barão não teve vida fácil para chegar ao ápice no mundo das lutas. Porém, o potiguar se fortaleceu dos tempos de ‘ralação’ e é o nome a ser batido em sua categoria. Neste sábado, ele faz mais uma defesa de cinturão. Barão encara o americano TJ Dillashaw, no UFC 173, que será realizado em Las Vegas.

Renan Barão vai se manter como campeão dos galos do UFC?

Nascido em Natal, no Rio Grande do Norte, ele vem de família humilde e teve dificuldades financeiras para vingar no MMA. Chegou a deixar de comer e ir dormir mais cedo para economizar dinheiro, quando se mudou para o Rio de Janeiro. "Tinha de trabalhar e treinar. Foram tempos muito difíceis, de muita ralação, mas nunca desisti e deu certo", disse Barão, em entrevista ao iG .

Além das dificuldades financeiras, Barão conheceu seu pai somente na adolescência. Mas, o encontro, mesmo que tardio, foi determinante na carreira do lutador. José Netinho Pegado foi campeão brasileiro de boxe e auxiliou o filho nos primeiros golpes. “Ajudou bastante, com certeza. Ele me dava aulas, treinávamos todos os dias. Foi nesse momento da minha adolescência em que aprendi a lutar de pé”, afirmou o lutador brasileiro.


No entanto, o campeão do UFC, não preferiu seguir o caminho do pai pugilista e já iniciou seus treinamentos no jiu-jitsu. “Já era uma época em que se praticava mais o MMA e assim comecei a fazer jiu-jitsu”.

No duelo deste sábado, Barão fará sua segunda defesa do título linear dos galos. O lutador potiguar sabe bem que seu jogo virou alvo dos rivais, por conta da vitrine do cinturão no UFC. Porém, afirma que está preparado e tem suas ‘cartas na manga’ para se manter como campeão.

“Posso nocauteá-lo em pé ou derrubar para finalizar no chão, com o meu jiu-jitsu, mas estou preparado para lutar os cinco rounds”, disse o brasileiro, que tem sete vitórias no UFC. Duas por nocaute, duas por finalização e outras três vindas de decisões unânimes dos juízes.

Mesmo desconhecido do grande público brasileiro, Barão já é unanimidade no Ultimate. Dana White, presidente do UFC, disse que é fã do potiguar e coloca o lutador como segundo melhor, atrás apenas de Jon Jones. “Fico feliz pelos elogios e sei que é fruto do meu trabalho de anos”, concluiu Renan Barão, invicto há 33 lutas no MMA.

O UFC 173 acontece neste sábado, em Las Vegas, no MGM Grand Arena. O card preliminar começa às 19h30 e o principal terá início às 23h. O evento será transmitido pelo canal Combate.

UFC 173

Card principal
Renan Barão x TJ Dillashaw
Dan Henderson x Daniel Cormier
Robbie Lawler x Jake Ellenberger
Takeya Mizugaki x Francisco Rivera
Jamie Varner x James Krause

Card preliminar
Michael Chiesa x Francisco Massaranduba
Tony Ferguson x Katsunori Kikuno
Chris Holdsworth x Chico Camus
Al Iaquinta x Mitch Clarke
Anthony Njokuani x Vinc Pichel
Sam Sicilia x Aaron Phillips
David Michaud x Li Jiangliang

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.