Peso-pesado brasileiro encara Miocic em maio, mas para retomar o cinturão contra Cain, aposta em Dedé Pederneiras

Cigano será o protagonista do UFC realizado em São Paulo, no dia 31 de maio
Divulgação/Textual
Cigano será o protagonista do UFC realizado em São Paulo, no dia 31 de maio

Protagonista do TUF Brasil 3 Finale, Cigano vai encarar o americano Stipe Miocic, em evento que será realizado no Ginásio do Ibirapuera , em São Paulo, no dia 31 de maio. Mas as atenções do peso-pesado só miram a retomada do cinturão da categoria. O brasileiro perdeu a revanche para Cain Velásquez em outubro de 2013 e almeja ser o novamente o campeão.

Leia mais: Cigano comemora 1ª luta pelo UFC no Brasil: 'Sempre lutei em território hostil'

"Só tenho isso em mente. A minha intenção é ser o campeão. Por ter chegado lá já, por ter sido o campeão, acredito que posso novamente me tornar o campeão e permanecer lá por um bom tempo", disse Cigano, em coletiva cedida em São Paulo. 

Veja fotos da derrota de Cigano para Cain Velásquez:


Para retomar o cinturão dos pesados, Cigano resolveu fazer uma mudança drástica. Saiu de Salvador e veio treinar no Rio de Janeiro, na Nova União, mesma academia onde José Aldo e Renan Barão treinam. Os três são comandados por Dedé Pederneiras, visto como um dos grandes estrategistas do mundo do UFC.

"Fui para o Rio de Janeiro procurar o conhecimento do professor Dedé, porque é um cara que admiro muito, sempre admirei. Hoje, acho que é o maior estrategista que a gente tem no mundo do MMA", afirmou o brasileiro. 

André Pederneiras comanda a academia Nova União, no Rio de Janeiro
Isabela Kassow
André Pederneiras comanda a academia Nova União, no Rio de Janeiro

A Nova União é conhecida por formar lutadores de pesos mais leves, porém Cigano disse que já conta com outros atletas pesos-pesados na academia. "Antes, só tinham os pequenininhos lá na academia e agora tem os pesos-pesados também me ajudando. O estilo de treinamento é diferente do que eu fazia. Estou gostando e me adaptei bem a isso", disse o confiante lutador brasileiro.

Cigano sobre Cain: "Não cansa nunca"
Em 2011, Cigano nocauteou Cain Velásquez e tirou o cinturão dos pesados do americano. Porém, o rival conseguiu duas vitórias incostestáveis diante do brasileiro e virou o homem a ser batido na categoria.  

Cigano não esconde a frustração e disse que cometeu muitos erros no último duelo, ocorrido em outubro de 2013. "Uma tristeza. O principal sentimento foi de tentar entender o que tinha acontecido. O que eu não fiz. Aí você fica pensando, não fiz isso, não fiz aquilo. Você fica procurando os erros que você cometeu e foram muitos. Encontrei muitos. Mas foi mérito do Velásquez também. O cara deve treinar muito, porque ele não cansa nunca", afirmou Cigano. 

O lutador catarinense ainda indicou uma possível estratégia para vencer o seu principal rival dentro do UFC. "Uma questão que o Cain tem muito forte é que ele caminha para frente o tempo todo. A gente tem que fazer ele caminhar para trás um pouco também", finalizou o ex-detentor do cinturão dos pesados.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.