Derrota de Anderson acaba com plano de superlutas e provoca mudanças no UFC

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Com o triunfo de Chris Weidman na luta principal do UFC 162, os Estados Unidos bateram o recorde de cinturões no UFC

Donald Miralle/Getty Images
Juiz para a luta e decreta vitória de Weidman

O dia 6 de julho de 2013 entrou para a história do UFC. Considerado o melhor peso médio da história do MMA, o brasileiro Anderson Silva foi nocauteado pelo norte-americano Chris Weidman na luta principal do UFC 162. Com a derrota de Anderson Silva, algumas coisas importantes foram alteradas no principal campeonato de lutas do mundo.

Superlutas não fazem sentido

Para tristeza dos fãs de MMA, as superlutas entre campeões do UFC estão descartadas. Com a vitória de Chris Weidman, Dana White admitiu que não faz sentido promover Anderson Silva x Jon Jones ou Anderson Silva x GSP. “As superlutas estão fora da mesa de negociação. Há muito tempo sabíamos que isso poderia acontecer. O Anderson Silva era o elo que ligava todas as peças”, comentou o presidente do UFC.

GSP recordista

Além do norte-americano Chris Weidman, o canadense Georges ST-Pierre foi o principal beneficiado com a derrota do brasileiro Anderson Silva. Entre os atuais campeões do UFC, o canadense é o lutador que está há mais tempo com cinturão (5 anos e sete meses). De quebra, ele é o lutador com maior sequência ativas de vitórias (11) e defesas de título (8).

José Aldo é o único brasileiro campeão

Até dezembro do ano passado, o Brasil tinha três lutadores com o cinturão do UFC. Porém, com as derrotas de Cigano para Velásquez e Anderson para Weidman, o manauara José Aldo é o único representante do país que segue campeão. Companheiro de treinos de José Aldo na Nova União, o brasileiro Renan Barão não entra na conta por ser o campeão interino dos galos.

EUA com sete cinturões

Na história do UFC, os Estados Unidos nunca tiveram tantos cinturões como agora. Das nove categorias, os norte-americanos são campeões de sete: Cain Velásquez (peso pesado), Jon Jones (meio pesado), Chris Weidman (peso médio), Bem Henderson (peso leve), Dominick Cruz (peso galo), Demetrius Jonhson (peso mosca) e Ronda Rousey (peso galo feminino).

Anderson abaixa guarda e leva golpe de Weidman. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Getty ImagesWeidman acerta gancho de esquerda em Anderson Silva e brasileiro desaba no octógono. Foto: Getty ImagesAnderson toma gancho de esquerda e cai no octógono. Foto: Donald Miralle/Getty ImagesBrasileiro leva série de golpes no chão. Foto: Donald Miralle/Getty ImagesJuiz para a luta e decreta vitória de Weidman . Foto: Donald Miralle/Getty ImagesAnderson é atendido após sofrer nocaute de Weidman . Foto: Donald Miralle/Getty ImagesChris Weidman é o novo dono do cinturão dos médios do UFC. Foto: Donald Miralle/Getty Imageschris weidman. Foto: Getty ImagesTim Kennedy levou a melhor sobre Roger Gracie. Foto: Donald Miralle/Getty ImagesFrankie Edgar monta em Do Bronx e vence o brasileiro no co-evento da noite. Foto: Donald Miralle/Getty ImagesNapão nocauteia Werman com menos de 20 segundos de luta. Foto: Donald Miralle/Getty ImagesBarboza acerta chute nas pernas de Trator e vence luta no segundo round. Foto: Donald Miralle/Getty Images


Leia tudo sobre: UFCAnderson SilvaGSPmmaWeidman

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas