Objetivo do lutador brasileiro é não dar chance a americano de desenvolver seu jogo no solo. "A gente não quer ir para o chão", diz treinador

O americano Chris Weidman será o adversário de Anderson Silva no UFC 162
Getty Images
O americano Chris Weidman será o adversário de Anderson Silva no UFC 162

Campeão do UFC no peso médio, o brasileiro Anderson Silva vai buscar a luta em pé e evitar a todo custo o combate no chão contra o norte-americano Chris Weidman, adversário em sua 11ª defesa do cinturão, no UFC 162, dia 6 de julho, em Las Vegas.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Weidman é considerado um ótimo lutador de wrestling e jiu-jitsu. Para se opor a isso, Anderson tem feito uma preparação física especial para reforçar sua base e evitar quedas que o levem ao chão - além de treinos de luta com esse objetivo.

"Se Anderson fizer a luta em pé, a luta não passa de um round. Weidman tem um wrestling forte e jiu-jitsu bom. Meu trabalho é exatamente fortalecer a base do Anderson para ele resistir às quedas, não ir para baixo de jeito nenhum", disse o preparador físico Rogério Camões.

Leia mais: Anderson diz que TUF teve "vandalismo" e detona reality show do UFC

Treinador do campeão, Ramon Lemos também admitiu que a meta é vencer a luta em pé. "A gente não quer ir para o chão. A especialidade do Anderson é a luta em pé. O jiu-jitsu é uma carta na manga, que ele não quer ter de usar. Weidman sabe disso", afirmou Ramon. A estratégia do Spider será atacar o oponente o tempo todo, em pé, sufocando-o para não deixar que Weidman o ataque.

Caça e caçador

Apesar de reconhecer as habilidades do americano, Ramon ponderou que o jiu-jitsu esportivo, ao qual Weidman estaria mais acostumado, é muito diferente do jiu-jitsu no MMA. "Aqui se pode dar cotovelada, soco, muda muito. Ele nunca fez jiu-jitsu com alguém o atacando. Quero ver ele fazer isso, ele se defender de soco e chute. A gente será o caçador, e ele será a caça."


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.