Tamanho do texto

Com um elenco cheio de jovens, Atlético-MG tem apostado na mescla com experientes para crescer em campo

A receita adotada pelo técnico Dorival Júnior de mesclar juventude com experiência vem surtindo o efeito desejado dentro do Atlético-MG . O meio-campo, setor importante da equipe alvinegra, possui média de idade de apenas 21,5 anos, sendo o que o jogador mais velho é Serginho , de 24 anos. O atacante Magno Alves , um dos atletas mais experientes da equipe, garante o apoio necessário para que os garotos possam entram no time e dar conta do recado.

"Eles têm feito por onde para serem titulares porque estão levando sobre si uma grande responsabilidade, ainda mais se tratando de um clássico. E a gente está aí para ajudar com a nossa experiência, junto com o Mancini e outros jogadores, mas tem sido importante e essa mistura tem dado certo", afirma.

O meia-atacante Mancini, revelado nas categorias de base do Atlético-MG e com experiência de sobra por já ter atuado no futebol da Europa, elogia a postura dos garotos que fazem parte do elenco alvinegro. Segundo ele, o pedido para os jovens é de que eles tenham cautela.

"O bom dessa meninada é que são bons jogadores, têm demonstrado isso, e aceitam as colocações dos mais experientes. Eles são inteligentes, é uma garotada consciente, que sabe o que quer, e isso facilita o trabalho e também o relacionamento. Isso está sendo uma coisa muito boa", elogia Mancini.

O zagueiro Leonardo Silva é outro jogador experiente que apoia o meio-campo formado por Fillipe Soutto , Serginho, Renan Oliveira e Giovanni Augusto , todos formados na base atleticana. Segundo ele, os jovens estão demonstrando personalidade e dando conta do recado.

"Para nós, tem sido muito bom essa convivência com os meninos. A gente procura passar da melhor maneira possível a nossa experiência para que eles aproveitem ao máximo a oportunidade porque não é fácil no futebol. Essa mescla tem sido importante e os meninos estão aproveitando a oportunidade", diz o defensor atleticano.