Tamanho do texto

"Precisamos mudar a nossa atitude", alertou o zagueiro Rafael Santos após a derrota para o Atlético-MG

Mesmo com a disputa de apenas uma das 38 rodadas do Campeonato Brasileiro, a torcida do Atlético-PR tem motivos para se preocupar depois da derrota deste sábado para o Atlético-MG , em Sete Lagoas. Os próprios jogadores não conseguiram esconder a frustração pelo futebol ruim apresentado em território mineiro no revés por 3 a 0.

"Precisamos mudar a nossa atitude. O time lutou, correu, mas faltou o espírito de vibração, tocar mais a bola, fazer o que Atlético-MG fez. Treinamos a semana toda as viradas de bola e vimos nosso adversário fazer isso", lamentou o zagueiro Rafael Santos.

Sobrou ao goleiro Renan Rocha a missão de apagar o incêndio. O arqueiro pede calma aos companheiros e avisa que o Atlético-PR deve aproveitar a ausência de compromissos na próxima semana para melhorar o desempenho.

"Foi só a estreia, são mais 37 rodadas, vamos trabalhar para reverter. Precisamos ter atenção na bola parada, erramos em dois gols, faltou atenção. Já essa coisa de vibração é algo que você precisa ter em todos os jogos", destacou.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Atlético-PR volta a campo apenas no domingo que vem. Na Arena da Baixada, espera aproveitar o apoio da torcida para se reabilitar contra o Grêmio. "Precisamos dar a volta por cima", avisou Rafael Santos, claramente preocupado.

Esquema de jogo

Na estreia do torneio nacional, o técnico Adilson Batista apostou em uma formação extremamente defensiva no Atlético-PR, com somente um atleta na frente (Guerrón). Ele justifica que poderia ter sofrido um prejuízo maior com mais atacantes ou meias. "Poderíamos ter levado de cinco", projetou.