Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Zagueiro do Fluminense espera ter confundido Muricy Ramalho

Feliz com boa atuação contra o Madureira, Digão respeita Leandro Euzébio, mas quer voltar a ser o titular

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Titular na magra vitória de 1 a 0 sobre o Madureira, pela última rodada da Taça Guanabara e que valeu ao Fluminense o primeiro lugar do Grupo B, Digão nem parecia que havia ficado tanto tempo sem jogar. Seguro e sem cometer erros, o zagueiro comemorou a boa atuação e espera ter colocado um pulga atrás da orelha do técnico Muricy Ramalho para a semifinal contra o Boavista, no próximo sábado.

“A intenção era essa. Entrar em campo e fazer o melhor. Depois de tanto tempo sem jogar, eu acho que fiz uma grande partida e consegui deixar uma dúvida na cabeça do Muricy”, afirmou Digão.

O zagueiro sabe que a posição é de Leandro Euzébio, que deverá voltar aos treinos com bola quarta ou quinta-feira e ser liberado para o jogo contra o Boavista, no próximo sábado, às 17h, no Enegenhão. No entanto, Digão aprendeu ao logo de 2010 que com Muricy joga quem estiver melhor.

“Eu sei que o Leandro Euzébio é o dono da posição, mas eu estou fazendo meu trabalho durante os treinos e feliz de ter voltado a jogar. Se o Muricy optar em me manter na equipe, eu estarei pronto para ajudar o Fluminense”, disse o zagueiro.

Photocamera
Digão domina bola no treino do Fluminense e sonha com vaga de titular

Titular durante toda a temporada de 2009 ao lado de Dalton e Gum, Digão foi um dos símbolos da arrancada da equipe contra o rebaixamento daquele ano. Mas uma fratura no pé direito, dia 19 de novembro, no jogo contra o Cerro Porteño, pela semifinal da Sul-Americana, tirou Digão da final da competição e das últimas três partidas do Fluminense pelo Brasileirão.

Mas o drama do zagueiro estava apenas começando. Depois de passar por uma cirurgia em junho, Digão voltou aos treinos dia 7 de agosto, mas quatro dias depois deixou o treino nas Laranjeiras sem conseguir colocar o pé esquerdo no chão. Submetido a um exame de ressonância magnética no mesmo dia, foi constatada uma fratura que o afastou dos gramados por mais dois meses.

Com Leandro Euzébio e Gum entrosados e o Fluminense na ponta da tabela, Digão acabou não sendo aproveitado no restante de 2010. Paciente, o jogador soube esperar sua vez. Longe das lesões e confiante de que pode voltar a ser titular, ele prefere deixar o passado para trás e pensar apenas no futuro.

“Eu nem gosto de falar dessa fase e das lesões. Foi muito triste. Estou muito feliz em ter voltado a atuar numa partida como titular e só quero pensar nas coisas boas que virão pela frente”, afirmou o zagueiro.

 

Leia tudo sobre: Campeonato Carioca 2011Fluminensedigão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG