Velho Lobo era o técnico do Flamengo na conquista histórica, que completa 10 anos nesta sexta-feira

Zagallo considera Petkovic um nome a ser lembrado para sempre no Flamengo
Reprodução
Zagallo considera Petkovic um nome a ser lembrado para sempre no Flamengo
O que não falta na vida de Zagallo é história. Campeão do mundo quatro vezes com a seleção brasileira, ele deixou seu nome eternizado no futebol mundial. Mas um simples título carioca mexeu com o Velho Lobo. A conquista do tricampeonato do Flamengo em 2001, que completa 10 anos nesta sexta-feira , está entre as três mais marcantes de sua vida.

iG Flamengo no Twitter: saiba tudo sobre seu time

“O mais especial, certamente, foi a Copa do Mundo de 1958. Depois, vem a de 1970 e, em seguida, o tri em 2001”, afirmou Zagallo. “Foi o meu penúltimo título. No mesmo ano, de lambuja, ainda sobrou a Copa dos Campeões, na minha terra, em Maceió”, lembrou o Velho Lobo.

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e convide seus amigos

Zagallo é tratado como peça fundamental daquela conquista. Ele havia assumido o cargo de técnico no ano anterior, num time em crise, durante a disputa do Campeonato Brasileiro. Capaz de administrar uma crise de egos entre Petkovic e Edílson, comemora até hoje a conquista sobre o Vasco.

“A gente fez 1 a 0 e levou o empate no fim do primeiro tempo. Levantar o moral da rapaziada no intervalo não foi fácil. Mas aí o Petkovic achou o Edílson e ficamos a um gol. No apagar das luzes, com aquela falta , olhei para a torcida do Vasco, que já comemorava, o Joel Santana (técnico) e o Eurico (Miranda, presidente), com suas baforadas. Peguei meu Santo Antônio no bolso e pensei que era naquela hora ou nunca. De fato, foi uma das grandes conquistas pelas circunstâncias”, contou Zagallo.

Na época, o Flamengo precisa vencer por dois gols de diferença para ser campeão, pois havia sido derrota por 2 a 1 no primeiro jogo e a vantagem era do Vasco, que havia terminado a fase de classificação com a melhor campanha. Zagallo agradece pela conquista, principalmente a Petkovic.

“É uma lembrança que não pode ser esquecida nunca. Quantas vezes sou parado para fotos e as pessoas só falam nesse título. O nome do Petkovic vai ser sempre lembrado por isso. Principalmente, por ter sido contra o Vasco. Foi um jogador fundamental naquela conquista, mesmo com os problemas que teve com Edílson. Eram dois egos muito grandes. Resolvemos no papo”, afirmou Zagallo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.