Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Xeques pagam mais de R$ 9 milhões para ver Brasil e Argentina

Cada seleção recebeu 2 milhões de euros pelo amistoso, sem contar gastos com organização do evento

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860361864&_c_=MiGComponente_C

Dois milhões de euros, aproximadamente R$ 4,69 milhões, foi a quantia paga pelo governo do Catar para a seleção brasileira jogar no país. O iG apurou que esse é o valor cobrado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para partida amistosa contra a Argentina, que recebeu a mesma quantia.

Ambas as seleções têm contrato com a empresa suíça Kentaro, que organiza amistosos internacionais. O cachê para o amistoso Brasil e Argentina foi pago pelo Comitê Olímpico do Catar. São grandes equipes que não viriam por menos do que esse valor. O importante é que estamos divulgando a candidatura do país para receber a Copa de 2022, afirmou ao iG Sadeq Sadeq, funcionário do Comitê.

A decisão da sede do Mundial será tomada no dia 5 de dezembro, na sede da Fifa, na Suíça. O amistoso desta quarta-feira entre as duas seleções sul-americana faz parte da programação de um congresso sobre esporte, que acontece desde segunda-feira, em Doha. Dirigentes esportivos, técnicos e atletas de todo mundo participam do evento.

Nesta segunda-feira, Mano Menezes foi ao Aspire for Sport, no complexo esportivo onde está o estádio Khalifa, que receberá o amistoso. Nesta quarta-feira, o técnico do Manchester United, Alex Ferguson, dará uma palestra. O presidente do Barcelona e o diretor executivo da Inter de Milão também serão conferencistas do congresso.

Todos os custos do evento foram bancados pelo governo do Catar. Fãs de esporte, os filhos do emir, o xeque Hamad Bin Khalifa Al Thani, são os responsáveis por tanto investimento em amistosos e eventos ligados ao tema.

Um dos herdeiros, Tamim Bin Hamad Al Thani é membro do Comitê Olímpico Internacional. Seu irmão, Jassem Bin Hamad Al Thani, é fã de futebol. Foi ele o idealizador da partida entre Brasil e Argentina.

Jassem entrou em contato com a Kentaro, que, desde 2005, organiza os jogos da seleção brasileira. A empresa suíça também negocia os contratos da Argentina e de outras seleções mundiais. Em fevereiro, a companhia acertou um amistoso do Brasil contra a França, em Paris.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG