Guardiola ficará na história, já ele não - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Xavi provoca Mourinho: Guardiola ficará na história, já ele não

Para jogador, futebol apresentado pelo Inter de Milão, que foi comandado por português, não era revolucionário

Gazeta Esportiva |

O clássico entre Real Madrid e Barcelona segue com a rivalidade sendo acirrada pelas estrelas das duas equipes. Após as provocações do técnico merengue José Mourinho, o meia Xavi afirmou que não vê o português fazendo história com o título da Liga dos Campeões conquistado pela Inter de Milão na última temporada, mas sim com a taça obtida por Josep Guardiola um ano antes.

"Respeito muito Mourinho, mas para mim o que ficará na história é Guardiola, assim como o (Arrigo) Sacchi, o (Johan) Cruyff, e também (Alex) Ferguson. Eles deixaram algo mais, criaram um sistema de jogo diferente do que existia, e venceram com eles", afirmou o jogador, em entrevista ao diário francês "L'Equipe".

O jogador espanhol não quis tirar o mérito da conquista da equipe milanesa, mas não vê o futebol praticado pela equipe comandada por José Mourinho na temporada 2009/2010 - e que passou pelo Barcelona na semifinal - como revolucionário.

"A Inter venceu a Liga dos Campeões uma vez porque tem bons jogadores e teve sorte. Mas o time não ficará na memória. Quais equipes são referência no futebol mundial? O Barcelona e a seleção da Espanha", bradou.

Xavi seguiu demonstrando apoio às duas equipes que defende, o Barcelona e a Espanha, ao afirmar que o prêmio da Bola de Ouro de 2010 deveria ser dado a um jogador espanhol, por merecimento pela boa fase dos últimos três anos.

"Estamos na era da Espanha e o (título do) Mundial pesa muito. Alguns querem repartir a Bola de Ouro entre Iniesta e eu. Perfeito. E se derem a ele também ficarei orgulhoso. Os prêmios mais importantes são os que se ganham coletivamente. Se derem a (Wesley) Sneijder dirão que é injusto, mas falarão o mesmo se premiarem a mim ou a Iniesta, porque o holandês teve um ano fantástico", analisou.

Leia tudo sobre: espanhaespanhol 2010futebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG