Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

William deixa aposentadoria de lado para se concentrar no Goiás

Não estou tão preocupado por estar parando de jogar. Vou sentir diferença depois, não agora, afirmou o zagueiro, que quer o título brasileiro

Gazeta Esportiva |

William não se mostra sensibilizado na semana que antecede a sua aposentadoria como jogador de futebol. Na provável última entrevista coletiva como zagueiro do Corinthians, concedida nesta quarta-feira, o capitão afirmou que pretende se concentrar apenas no Goiás, adversário deste domingo, no Serra Dourada.

"Acho muito perigoso ficar falando em outras coisas que não sejam o jogo. Não se trata da minha despedida, e sim da partida contra o Goiás. Devemos focar nisso para ter esperança de vencer o Campeonato Brasileiro. Essa é a minha preocupação", definiu William.

Aos 34 anos, o zagueiro se cansou da rotina de atleta. Abriu uma empresa de consultoria financeira, programou uma viagem para estudar inglês no Reino Unido e ainda nem esboça saudosismo ao falar sobre o final de sua trajetória no Corinthians. "Não é questão de não valorizar. A verdade é que não sinto que eu esteja me despedindo de nada ainda. Estou pensando no Goiás. Talvez por isso eu não fique tão preocupado por estar parando de jogar. Vou sentir diferença depois, não agora", afirmou.

A última meta de William como jogador é o título do Campeonato Brasileiro. O Corinthians precisa superar o Goiás e contar com um tropeço do Fluminense diante do Guarani para ser campeão. Mas sequer a possibilidade de erguer a taça comove o capitão. "Isso é uma coisa protocolar, que não me anima tanto. O que me dá alegria é quando o árbitro apita o final do jogo, proporcionando a sensação do título. Não costumo nem dar volta olímpica. Nada contra quem dá, mas já estou cansado nessa hora. Prefiro deixar para os meus companheiros", contou.

Apesar da aparente insensibilidade, William até demonstrou certa emoção no final de sua longa última entrevista - porém seguiu ponderado, como de hábito, durante os quase 40 minutos de conversa. O zagueiro lembrou de alguns momentos marcantes no Corinthians, como o título da Copa do Brasil do ano passado, e não descartou completamente aceitar os pedidos do técnico Tite e de alguns amigos para estender a carreira até a Copa Libertadores da América de 2011.

"Estou trabalhando em cima da aposentadoria. Isso está 90% certo, até porque não costumo tomar decisões impensadas. Venho pensando no assunto há muito tempo. Deixo 10% de possibilidades em aberto porque a vida nos faz algumas surpresas. Quando se especulou que o Corinthians queria me contratar, por exemplo, eu não tinha intenção nenhuma de vir para cá. Acabei vindo, felizmente. Foi uma decisão sábia", recordou William, antes de se levantar e recusar alguns pedidos para entrevistas exclusivas. O motivo já não era a sua apreensão com o Goiás. Estava atrasado para uma aula de inglês.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG