Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Werley mostra paciência para voltar a ser titular do Atlético-MG

Zagueiro garante que entrar e sair da equipe faz parte do futebol e mantém trabalho para voltar ao time

Victor Martins, iG Belo Horizonte* |

Com 117 jogos pelo time profissional do Atlético-MG, o zagueiro Werley é o terceiro que mais jogou pelo clube no atual elenco. O defensor de 22 anos só é superado pelo também zagueiro Lima e pelo meia-atacante Mancini. Titular absoluto em 2009 e 2010, Werley vive uma situação nova nesta temporada. Embora tenha começado o ano como o dono da posição, ele perdeu espaço para Leonardo Silva. Mas como o zagueiro está suspenso, Werley vai ter mais uma oportunidade de ser titular.

O que pode parecer algo ruim para muitos, Werley encara como naturalidade. Entrar e sair do time é algo normal no futebol. Para mostrar que a relação entre os jogadores do Atlético-MG é boa, o zagueiro revela que tem o costume de jantar na casa de companheiros.

“Normal no futebol, sempre tem altos e baixos. Desde a chegada do Dorival, no ano passado, era eu que tinha mais jogado mais vezes com ele. Agora estou passando uma parte no banco, mas é normal. Todos os jogadores estão trabalhando em busca do seu espaço. O mais legal é que a briga é sadia e somos amigos, de um sair para jantar na casa do outro. O importante é o Atlético sair vitorioso, independentemente de quem esteja jogando. A vitória do Réver e do Leonardo Silva e a minha vitória, do Lima e do Luiz também. A gente torce para quem entrar jogar bem”.

Titular no primeiro coletivo comandado por Dorival Júnior antes da estreia no Brasileirão, Werley diz que seu segredo para voltar a ser titular do Atlético-MG é o trabalho. Desde que perdeu a posição, ainda na primeira fase do Mineiro, o jogador não diminuiu o ritmo nos treinos.

“O segredo é trabalhar. Venho trabalhando e quando tiver oportunidade, tenho que entrar e mostrar o meu trabalho. O Dorival já me conhece, sei que tenho minha qualidade e tenho de esperar minha vez. Agora é essa briga sadia, nunca abaixar a cabeça e sempre correr atrás da posição”

Leia tudo sobre: Atlético-MGWerleyBrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG