Tamanho do texto

Meia entrou no intervalo da partida contra o Internacional e foi sacado depois do segundo gol colorado

O jovem Wendel , do Atlético-MG , que entrou em campo no intervalo do jogo contra o Internacional , ficou no gramado da Arena do Jacaré por apenas 14 minutos, quando foi substituído por Dorival Júnior. O jogador, que ficou visivelmente abatido pela situação, deu lugar a Mancini , no momento que o Atlético-MG já perdia por 2 a 0 e não conteve as lagrimas e a indignação.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

"Fiquei muito triste. Foi opção dele, tenho que acatar. Cheguei a chorar, não é vergonha assumir. Fiquei muito triste. É levantar a cabeça. Acontece e serei guerreiro, não vou deixar isso me abater", declarou o armador, que negou ter xingado o treinador alvinegro como chegou a ser noticiado em vários veículos de comunicação. Segundo ele, os xingamentos não foram direcionados a Dorival Júnior.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

"Eu me xinguei. Se vocês ouviram alguma coisa, eu me xinguei de raiva, porque, se estava dentro de campo, poderia ter dado mais. Entendo que foi por causa disso que ele me tirou", disse Wendel, que aguarda uma explicação de Dorival. "Vamos esperar lá no CT para ver se ele vai conversar comigo", completou.

Questionado sobre o motivo de ter sacado Wendel com tão pouco tempo em campo, Dorival Júnior afirmou que o jogador não cumpriu o que foi combinado. Segundo o treinador, em primeiro lugar está o clube, mas o jogador continua nos planos e terá novas oportunidades.

"Isso é um fato normal na vida de qualquer atleta. Eu já tive um momento como esse e nem por isso encerrei minha carreira. O jogador aqui tem de ser tratado profissionalmente. Ele entrou, não cumpriu e por isso saiu. Eu tenho que olhar o clube, não tenho que olhar cada jogador. Ele sabe que confio nele. Não é o fim do mundo", amenizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.