Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Welinton é o novo "zagueiro-zagueiro" de Luxemburgo

Técnico criou esta expressão quando convocou Odvan, defensor do Vasco, para a seleção brasileira, em 1998

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Vipcomm
Welinton é um dos destaques da zaga flamenguista
Em 1998, o técnico Vanderlei Luxemburgo espantou o país ao convocar o zagueiro Odvan, então jogador do Vasco, para a seleção brasileira. Na época, colocou sobre ele a alcunha de zagueiro-zagueiro. A mesma expressão usa para Welinton, de 21 anos, titular da zaga do Flamengo e um dos seus homens de confiança desde que assumiu o cargo no Brasileiro do ano passado.

O jovem zagueiro não se incomoda com o termo zagueiro-zagueiro, mas afirmou ter condições também de sair com a bola em momentos de pressão para ajudar o restante do time. Ao lado de David, Welinton vem formando uma dupla com altos e baixos, mas com números expressivos: o Flamengo sofreu apenas seis gols em 11 jogos no ano.

“Existem momentos de uma partida em que realmente é preciso ser zagueiro-zagueiro. Em outros, posso sair trabalhando a bola, tocando de um lado para o outro. O nosso time tem qualidade para colocar e manter a bola no chão, mas num momento de aperto, precisa de chutão”, afirmou Welinton.

Odvan foi titular da seleção brasileira nos primeiros jogos da campanha da conquista da Copa América de 1999 e no vice-campeonato da Copa das Confederações do mesmo ano. Se Welinton conseguir uma trajetória parecida com a do jogador não precisa se envergonhar do seu estilo.

“O chutão é um recurso. Faz parte do jogo. É aquilo de bola para o mato que o jogo é de campeonato. Se tiver de dar chutão para ganhar três pontos, vou dar sem medo”, afirmou Welinton.

Domingo, às 16h, contra o Boavista, no Engenhão, Welinton terá a chance de conquistar mais um título pelo clube. Ele já foi campeão brasileiro e carioca em 2009. No primeiro confronto com o adversário, ainda pela primeira fase da Taça Guanabara, acabou falhando, mas não trata o novo encontro de forma diferente.

“Vai ser especial por ser uma final e não para mim individualmente. Erros acontecem e isso já passou. Contra o Botafogo, tive uma boa atuação. Temos trabalhado sério, sem brincadeira e com firmeza. Sempre para conseguir três pontos”, avisou o zagueiro.

Leia tudo sobre: FlamengoCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG