Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vulnerável nas últimas partidas, Botafogo treina bola aérea

Equipe levou gols em escanteios contra o Paraná, pela Copa do Brasil, e contra o Resende, pelo Carioca

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

No Campeonato Carioca de 2010, o Botafogo assustava os adversários com uma jogada clássica. A bola levantada na área pelo meia Lucio Flavio, procurando o atacante Loco Abreu ou um jogador melhor posicionado, foi fatal contra várias equipes e ajudou na conquista do estadual. Mas quem tem sofrido com o 'chuveirinho' e provado do próprio 'veneno' nesta temporada é o Botafogo.

Dos três últimos gols sofridos pela equipe carioca, todos surgiram em cobranças de escanteio. No empate contra o Resende, no último domingo, pela Taça Rio. Contra o Paraná, na última quarta-feira, na vitória por 2 a 1 pela Copa do Brasil, e contra o Vasco, no último dia 20 de março, também pela Taça Rio.

Sofrendo com as bolas aéreas, o técnico Caio Júnior treinou a posição da defesa nos escanteios e realizou uma mudança na zaga para a partida contra o Paraná, nesta quarta-feira, tirando Márcio Rosário e dando uma chance para João Filipe. Para o treinador, é hora do zagueiro mostrar que tem qualidade.

"Analisei os últimos gols sofridos, mas não gosto de falar individualmente. O João Filipe teve outras oportunidades aqui no Botafogo e não tenho muito tempo para treinar, é uma boa oportunidade pra ele mostrar que pode ser titular da equipe. É um jogador alto que pode nos ajudar", declarou o técnico Caio Júnior.

O goleiro Jefferson também pediu mais atenção nas bolas aéreas, mas acredita que a sequência de gols levados em cobranças de escanteio seja casual. "Um time como o Botafogo não pode tomar dois gols como levou nos últimos jogos, mas não é o caso de falar que est[a tudo errado. Aconteceu e agora é ajustar os detalhes ali atrás. Sei que vamos melhorar nesse aspecto", disse o goleiro do Botafogo.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG