Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Vou esperar o quanto for preciso", diz provável sucessor de Ceni

Reserva do goleiro no São Paulo, Dênis não cogita sair do clube para ser titular em outra equipe

Levi Guimarães, iG São Paulo |

A situação é comum. O goleiro reserva de um equipe começa a se destacar, mas como o titular é “intocável”, o suplente acaba se transferindo para outro clube, geralmente de menor expressão, para conseguir uma chance como titular. A situação é comum, mas não deve se repetir com Dênis, reserva imediato de Rogério Ceni no São Paulo.

Dênis chegou ao São Paulo em 2009, vindo da Ponte Preta, estreou rapidamente, no dia 25 de janeiro daquele ano, em vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa pelo Paulistão. E no mesmo ano acabou atuando 20 vezes, graças à pior contusão da carreira do hoje centenário camisa 1 do time e também a lesões do então reserva Bosco.

Atualmente, porém, Dênis já está há quase um ano e meio sem jogar. Isso porque Rogério Ceni vem de uma impressionante sequência de 86 jogos como titular, sem se machucar nem ser suspenso. Além disso, na última partida em que o titular não atuou, contra o Mirassol, no Paulistão do ano passado, foi substituído por Bosco.

A última vez que Dênis entrou em campo foi no Campeonato Brasileiro de 2009, na vitória por 4 a 3 sobre o Santos na Vila Belmiro, quando Ceni acabou expulso. Como titular, a última atuação foi em agosto do mesmo ano, na vitória por 2 a 1 sobre o Sport. Mesmo assim, o camisa 33 nem cogita deixar o São Paulo em busca de mais espaço em outro clube.

“Eu tenho plena consciência do tamanho do nome do Rogério, não só aqui no São Paulo, mas no Brasil e no mundo. E não pretendo sair daqui, pretendo ter uma carreira aqui dentro. Tenho plena consciência desse tempo que está por vir, mas vou trabalhar bastante para quando chegar a minha hora eu estar em condições. Vou esperar o quanto for preciso e me aperfeiçoar a cada dia para estar pronto no momento certo”, diz Dênis.

Hoje com 23 anos, Dênis terá 25 no início de 2013, quando pode assumir a titularidade caso Ceni se aposente ao final de seu atual contrato, com duração até o final de 2012. Como o próprio Rogério substituiu Zetti apenas aos 24 anos, o atual reserva não considera que a espera seria um “desperdício” de tempo, e mira o exemplo do capitão.

“Todo mundo quer jogar e eu ficaria feliz se tivesse oportunidade em alguns jogos, com certeza. Mas o Rogério consegue jogar todos e a gente tem que respeitar. É um cara que também esperou muito para começar a jogar. Foram quatro anos no banco do Zetti e você vê o que ele passou e hoje como ele está”, relembra.

Com total apoio da comissão técnica fixa do São Paulo e do próprio Rogério Ceni, Dênis tem mesmo tudo para ser seu substituto debaixo das traves. E a princípio, só debaixo das traves mesmo. Apesar de também treinar faltas e pênaltis, ele não coloca como prioridade na sua carreira substituir o ídolo também como goleiro-artilheiro.

“Nesse momento que ele está jogando, batendo recordes, eu estou me aperfeiçoando, procurando aprender com ele. A princípio eu tenho que me preocupar debaixo das traves, me preocupar a ir bem como goleiro no começo. Mas sim, treinando bastante pênaltis e faltas. E se no decorrer da carreira o técnico tiver confiança e quiser posso bater alguma falta. Porque não também fazer história assim? Mas a princípio meu pensamento é de ir bem debaixo do gol”.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG