Tamanho do texto

Reserva do goleiro no São Paulo, Dênis não cogita sair do clube para ser titular em outra equipe

A situação é comum. O goleiro reserva de um equipe começa a se destacar, mas como o titular é “intocável”, o suplente acaba se transferindo para outro clube, geralmente de menor expressão, para conseguir uma chance como titular. A situação é comum, mas não deve se repetir com Dênis , reserva imediato de Rogério Ceni no São Paulo .

Dênis chegou ao São Paulo em 2009, vindo da Ponte Preta , estreou rapidamente, no dia 25 de janeiro daquele ano, em vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa pelo Paulistão. E no mesmo ano acabou atuando 20 vezes, graças à pior contusão da carreira do hoje centenário camisa 1 do time e também a lesões do então reserva Bosco .

Atualmente, porém, Dênis já está há quase um ano e meio sem jogar. Isso porque Rogério Ceni vem de uma impressionante sequência de 86 jogos como titular, sem se machucar nem ser suspenso. Além disso, na última partida em que o titular não atuou, contra o Mirassol, no Paulistão do ano passado, foi substituído por Bosco.

A última vez que Dênis entrou em campo foi no Campeonato Brasileiro de 2009, na vitória por 4 a 3 sobre o Santos na Vila Belmiro, quando Ceni acabou expulso. Como titular, a última atuação foi em agosto do mesmo ano, na vitória por 2 a 1 sobre o Sport. Mesmo assim, o camisa 33 nem cogita deixar o São Paulo em busca de mais espaço em outro clube.

“Eu tenho plena consciência do tamanho do nome do Rogério, não só aqui no São Paulo, mas no Brasil e no mundo. E não pretendo sair daqui, pretendo ter uma carreira aqui dentro. Tenho plena consciência desse tempo que está por vir, mas vou trabalhar bastante para quando chegar a minha hora eu estar em condições. Vou esperar o quanto for preciso e me aperfeiçoar a cada dia para estar pronto no momento certo”, diz Dênis.

Hoje com 23 anos, Dênis terá 25 no início de 2013, quando pode assumir a titularidade caso Ceni se aposente ao final de seu atual contrato, com duração até o final de 2012. Como o próprio Rogério substituiu Zetti apenas aos 24 anos, o atual reserva não considera que a espera seria um “desperdício” de tempo, e mira o exemplo do capitão.

“Todo mundo quer jogar e eu ficaria feliz se tivesse oportunidade em alguns jogos, com certeza. Mas o Rogério consegue jogar todos e a gente tem que respeitar. É um cara que também esperou muito para começar a jogar. Foram quatro anos no banco do Zetti e você vê o que ele passou e hoje como ele está”, relembra.

Com total apoio da comissão técnica fixa do São Paulo e do próprio Rogério Ceni, Dênis tem mesmo tudo para ser seu substituto debaixo das traves. E a princípio, só debaixo das traves mesmo. Apesar de também treinar faltas e pênaltis, ele não coloca como prioridade na sua carreira substituir o ídolo também como goleiro-artilheiro.

“Nesse momento que ele está jogando, batendo recordes, eu estou me aperfeiçoando, procurando aprender com ele. A princípio eu tenho que me preocupar debaixo das traves, me preocupar a ir bem como goleiro no começo. Mas sim, treinando bastante pênaltis e faltas. E se no decorrer da carreira o técnico tiver confiança e quiser posso bater alguma falta. Porque não também fazer história assim? Mas a princípio meu pensamento é de ir bem debaixo do gol”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.