Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vitória vence, segue na cola do G4 e tira o Criciúma da disputa

Time baiano conseguiu uma vitória importante, segue em busca do empate

Gazeta |

AE
Fábio Santos comemora seu gol contra o Criciúma
Com a torcida comemorando os 25 anos do Barradão, o Vitória encontrou muitas dificuldades, mas viu o Criciúma perder a cabeça e venceu por 3 a 1, gols marcados por Fábio Santos, Geovanni e Neto Baiano, que coroou o resultado positivo de pênalti.

Vitória está em quinto na Série B. Veja a tabela atualizada

Dessa forma, e com a vitória do Bragantino diante do Goiás, o time baiano vai a 57 pontos e segue na cola dos paulistas, que só tem um a mais e estão na quarta posição do Campeonato Brasileiro da Série B. Derrotado fora de casa, o Criciúma permaneceu com 51 e deu adeus a qualquer possibilidade de subir para a Primeira Divisão em 2012.

Com um gol marcado por Fábio Santos, aos 30 minutos do primeiro tempo, o Vitória teve tranquilidade e dominou o jogo até que o Criciúma empatasse, aos 15 do segundo tempo, em uma das únicas oportunidades criadas pela equipe durante a partida.

Entretanto, com um gol de falta de Geovanni aos 21 minutos do segundo tempo, o primeiro dessa maneira da equipe em toda a Série B, e duas expulsões de jogadores do Criciúma (Zé Carlos e João Victor), o caminho ficou fácil. Aos 34, em cobrança de pênalti sofrido por Lucio Flávio, Neto Baiano deu números finais ao placar.

O Jogo
A impressão dos primeiros minutos de bola rolando era de um Vitória sério, tocando a bola de lado, mas sempre tentando encontrar os espaços para penetrar na povoada defesa do Criciúma, que estudava o adversário sem correr riscos desnecessários.

Logo aos dez minutos, o time da casa assustou com um chute de fora da área de Fernandinho, que foi defendido por Vagner, que só espalmou para o lado, onde estava Geovanni, que devolveu para o meio da área. Antes de Xuxa bater para o gol, Fabinho Capixaba afastou o perigo.

A jogada foi perigosa, mas não tanto quanto as duas que o Tigre criou logo na sequência com o próprio Fabinho Capixaba e Thiago Silvy. Aos 15, o lateral se aproveitou de uma pane na defesa do Leão e invadiu a área com a bola dominada. O chute acabou desviado pela marcação do Vitória, que se cobrou veementemente após o lance.

No minuto seguinte, Thiago Silvy fez quase como Fernandinho no primeiro ataque do Vitória e arriscou de longe para a defesa segura de Douglas, que mostrava a mesma personalidade e a mesma eficiência do empate sem gols da última semana contra o Americana.

Já com a chuva que deu as caras em Salvador, aos 22 minutos, o zagueiro Léo fez o lançamento dentro da área e Fábio Santos subiu mais alto que toda a defesa do Criciúma para cabecear ao lado do gol de Vagner. Cinco minutos depois, Geovanni tentou achar um espaço para fazer o cruzamento e conseguiu, mas sem que ninguém aparecesse.

Aos 30 minutos, os dois jogadores mais eficientes do Vitória fizeram a jogada que resultou no primeiro gol, marcado pelo camisa 9. No cruzamento preciso de Geovanni, que encontrou facilidade e espaço para fazê-lo, Fábio Santos se antecipou e acertou o ângulo de Vagner. Na comemoração, Fábio Santos pulou a placa de publicidade, mas escorregou e caiu no meio dos arbustos do Barradão. Cena bonita!

Os últimos minutos do primeiro tempo consistiram no Criciúma tentando agredir a defesa do Vitória, mas sem a mesma eficiência do time anfitrião. Com Zé Carlos, aos 36, travado pela marcação, e aos 42, quando recebeu na entrada da área e chutou na rede pelo lado de fora.

Na segunda etapa, com Lúcio Flávio no lugar de Arthur Maia, o Vitória demorou a se adaptar com um homem de cadência no meio-campo e sofreu por isso. Tanto que, aos oito minutos, André Gava, que também havia acabado de entrar, tentou um cruzamento pela direita, mas Uellinton fez o desvio e afastou o perigo.

O gol de empate finalmente saiu aos 15 minutos quando, depois da cobrança de falta e bate-rebate dentro da área, a bola sobrou para Zé Carlos, que chutou forte com o pé direito e anotou.

No momento em que o Criciúma buscava ter a bola nos pés para segurar o ímpeto do Vitória, o árbitro marcou uma falta após o desentendimento de Zé Carlos com Uellinton próximo da área. Na cobrança, Geovanni acertou o canto direito de Vagner, que viu a bola quicar na sua frente e passar por baixo do corpo.

Após o gol, o time do Criciúma perdeu a cabeça e a concentração para vencer o Vitória. O primeiro foi Zé Carlos, que voltou a trocar grosserias com um jogador do Vitória e acabou expulso. Dez minutos depois, foi a vez de João Victor, que derrubou Lúcio Flávio dentro da área e também tomou o segundo cartão amarelo.

Neto Baiano, que havia entrado no lugar de Xuxa, não perdoou e mandou no meio do gol, marcando o terceiro do Vitória na partida, para sacramentar o resultado positivo e deixar o time ainda mais confortável na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, em busca do sonhado acesso.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 3 X 1 CRICIÚMA

Local: estádio Barradão, em Salvador (SP)
Data: 12 de novembro de 2011, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann e Julio Cesar Rodrigues Santos (ambos RS)
Cartões amarelos: Xuxa (Vitória); Henik, Zé Carlos, João Victor, Rogélio (Criciúma)
Cartões vermelhos: Zé Carlos e João Victor (Criciúma)
Público: 24.333 pagantes
Renda: R$ 402.700,00

GOLS: Vitória - Fábio Santos, aos 30 do primeiro tempo, Geovanni, aos 21 minutos do segundo tempo e Neto Baiano, aos 34. Criciúma - Zé Carlos, aos 15 minutos do segundo tempo.

VITÓRIA: Douglas; Léo, Jean, Gabriel Paulista e Fernandinho; Uellinton, Neto Coruja, Arthur Maia (Lucio Flávio) e Geovanni; Fábio Santos (Charles Vágner) e Xuxa (Neto Baiano)
Técnico: Vagner Benazzi

CRICIÚMA: Vágner; Fabinho Capixaba, Rogélio, Anderson Conceição e João Vitor; Henik, Baraka, Mateus (André Gava, depois Schwenck) e Doriva ; Thiago Silvy (Fabio Santana) e Zé Carlos
Técnico: Márcio Goiano

Leia tudo sobre: Série B 2011VitóriaCriciúma

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG