Treinador era cobrado após empatar com Argentina e Holanda e perder para França, Alemanha e a própria Argentina

selo

AFP
Destaques em seus clubes, Neymar e Lucas conseguiram jogar bem na seleção
A vitória sobre a Argentina , que deu ao Brasil o título do Superclássico das Américas, aliviou a pressão sobre o técnico Mano Menezes. Ele vinha sendo muito cobrado por conta da falta de vitórias sobre as principais seleções do mundo. Até então, a seleção brasileira havia conseguido dois empates, contra Argentina e Holanda, e três derrotas, para os próprios argentinos, França e Alemanha. Assim, o triunfo da última quarta-feira, por 2 a 0, foi comemorado e considerado mais uma etapa ultrapassada.

LEIA TAMBÉM: Na primeira oportunidade como titular, Lucas supera antecessores

"O trabalho é dividido em etapas e passamos mais uma hoje (quarta-feira). Ganhamos de um 'grande', como tudo mundo vinha pedindo. Não resolvemos todos nossos problemas, mas avançamos no trabalho. O trabalho precisa de resultados. É importante internamente, os jogadores precisam se afirmar. Se sentem mais seguros e confiantes para fazer melhor na próxima partida. Vamos matando fantasmas pelo caminho e não existe mais esse da vitória contra a grande seleção", declarou o treinador.

Além da vitória sobre uma forte equipe, Mano também acabou com outro fantasma. A seleção finalmente demonstrou um futebol convincente, que agradou os 43.038 torcedores que estiveram no Mangueirão. Como a exibição aconteceu apenas com jogadores que atuam no País, depois da partida houve quem pedisse que nas próximas partidas o treinador não convocasse atletas que atuam na Europa. A possibilidade foi descartada por ele.

"A gente não pode também iludir o torcedor de que agora vamos mudar tudo e que os jogadores que jogam nos clubes do Brasil são a solução para o nosso futebol. Não, existe uma ordem no futebol e ela é reconhecida pelo futebol mundial. Se você tem uma capacidade de investimento muito alta, como a dos clubes europeus, e assim escolhe os melhores jogadores para levar para seus campeonatos, isso tem uma certa lógica, porque estão levando jogadores de muita qualidade pra lá. E a gente não pode abrir mão deles, senão não chegaremos no lugar onde queremos. A união disso é mais inteligente", disse.

O treinador, no entanto, garantiu atenção especial aos jovens jogadores que estão surgindo no futebol brasileiro. "Temos que nos voltar para estes jogadores jovens que estão aparecendo. Vamos torcer para que eles possam ficar no futebol brasileiro. Acho que a seleção jogando bem, como jogou, o torcedor vai se sentir satisfeito e representado dentro de campo", garantiu.

Entre esses nomes, está o meia Lucas . Sua entrada na equipe vinha sendo pedida há tempos pelo torcedor e na primeira oportunidade que teve como titular, não decepcionou. Além de marcar o primeiro gol, o jogador apareceu muito bem ao longo da partida e saiu de campo no segundo tempo aplaudido.

"O Lucas é um jogador que vem sido convocado quase desde o início e eu vinha esperando uma oportunidade para fazê-lo atuar desde o início. Surgiu esta oportunidade aqui. Para uma seleção argentina que se armou dessa maneira, era possível armar um meio-de-campo como fizemos. E ele desempenhou muito bem o que pedimos. Tenho uma ideia muito clara para ele: o vejo em 2014", afirmou Mano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.