Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vítima de racismo, Roberto Carlos abandona o campo na Rússia

Veterano lateral foi novamente alvo de insulto e, ao ver banana ser atirada no gramado, foi para o vestiário

iG São Paulo |

nullO lateral-esquerdo Roberto Carlos abandonou o jogo de seu time, o Anzhi Makhachkala, contra o Krylia Sovetov, nesta quarta-feira, ao ser novamente vítima de ato racista .

O jogador foi alvo de uma banana atirada no gramado por um torcedor. "Estou indignado com o comportamento do torcedor que ofendeu não apenas a mim, mas a todos os jogadores presentes. E não apenas os jogadores, mas todo o futebol russo", desabafou o lateral ao "Sport-Express".

O jogador também cobrou uma ação mais enérgica da Fifa .

O primeiro incidente racista contra Roberto Carlos ocorreu pouco após a chegada do jogador à Rússia, quando ele viu um torcedor do Zenit, de São Petersburgo, lhe oferecer uma banana .

O veterano lateral deixou o campo nesta quarta-feira mesmo com seu time já tendo feito as três substituições. O jogo, realizado no estádio do Krylia, o Metalurg, na cidade de Samara, já estava aos 44 do segundo tempo e o Anzhi vencia por 3 a 0.

Os companheiros de time, além do treinador, Gadhzi Gadhiev, demonstraram apoio à decisão. "Essa coisas nos causam indignação, e não podemos ser indiferentes a elas", pediu o técnico.

Sergei Fursenko, presidente da Federação Russa, garantiu que a punição será rigorosa: "Roberto Carlos é um dos mais importantes nomes que já chegaram à Rússia para elevar o nível do campeonato e o interesse do público. Ele foi ofendido de uma forma absolutamente descarada. A punição será a mais severa possível."

Divulgação
Roberto Carlos (camisa 3) comemora com os colegas um dos gols do Anzhi
Nota do Anzhi
A diretoria do Anzhi emitiu um comunicado no qual cobra uma punição rigorosa aos atos de racismo no futebol russo. Leia o que disse o clube de Roberto Carlos:

"Às vezes, no futebol, há coisas que você não gostaria de falar. Mas o silêncio nesta situação também é impossível. Trata-se de um ato que teve espaço no jogo da 15ª rodada do Campeonato Russo, entre Krylya Sovetov e Anzhi.

Estamos convencidos de que o racismo não tem lugar no estádio. Tais ações podem fazer você esquecer tudo de bom que aconteceu durante a partida. Tais ações fizeram um campeão mundial deixar o campo ao final da partida.

Sabemos como todos em Samada amam futebol, sabemos que os fãs locais respeitam os jogadores que vê no estádio, independentemente da cor daqueles que defendem o clube. Nós apreciamos o ato do representante do Conselho de Administração do Krylya Sovetov, Chigineva Markushevich, que, em nome do clube, pediu desculpas a Roberto Carlos após a partida.

Nós exigimos que as diretorias da RFU, da Premier League e do futebol do Krylya Sovetov façam todo o possível para encontrar o meliante que cometeu este ato hediondo.

Infelizmente, este não é o primeiro episódio desta temporada.

Acreditamos que é hora de passar das palavras às ações. Apenas ações ativas podem eliminar esses problemas.

Nós não queremos que o ato de um homem faça sofrer uma cidade, que é famosa em todo o país por sua qualidade e nível de apoio ao seu time favorito, mas nós queremos muito que as pessoas que cometeram tais atos nunca mais apareceram nos estádios da Rússia."
 

Leia tudo sobre: Roberto CarlosRússiaracismofutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG