Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vítima de racismo na Espanha, Daniel Alves se diz "acostumado"

Chamado de "macaco" em todos os jogos do Barcelona, lateral-direito afirma que preconceito é incontrolável no futebol

Pedro Taveira, iG São Paulo |

Um dos principais nomes do Barcelona e da seleção brasileira, o lateral-direito Daniel Alves afirmou ser vítima recorrente de racismo. Em entrevista publicada no jornal Folha de S. Paulo nesta terça-feira, o jogador disse ser chamado de “macaco” em todos os jogos de seu clube, o que o fez até a se acostumar com a situação. Para ele, o problema é incontrolável.

“Convivo com isso [racismo] em todos os jogos. Eles me insultam, me chamam de macaco, mas não me sinto ofendido”, explicou Daniel Alves. “A minha família fica triste, mas, infelizmente, aprendi a conviver com isso. Eu me chocava bastante no começo. Mas agora não dou importância a essas reações”.

Nem as atitudes tomadas pelas federações europeias surtem efeito, na visão do lateral. Na Itália, Espanha e até Bulgária, já foram aplicadas punições a times cuja torcida é racista com algum jogador. “Sempre tentam fazer alguma coisa. Chegam a punir o clube, mas é incontrolável”, afirmou. “Isso não vai acabar nunca”.

Daniel Alves contou ainda que as manifestações vêm todas das arquibancadas, e que seus companheiros de profissão são totalmente contrários ao preconceito. “As torcidas é que fazem isso. Todo jogo me enchem. Mas acredito que as coisas só ofendem se você dá importância para elas”, falou.

Leia tudo sobre: barcelonadaniel alvesespanhafutebol mundialseleção

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG