Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vinícius Pacheco quer fazer história com a camisa sete do Grêmio

Com dois gols contra o Liverpool, meia sonha seguir passos de Renato Gaúcho e Jonas

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Tarciso, Renato Gaúcho e, mais recentemente, Jonas. Todos fizeram história no Grêmio, todos vestiam a camisa 7. Sabe qual outra semelhante desta trinca: ganharam um candidato a entrar no seleto grupo de ídolos da torcida.

A julgar pela atuação diante do Liverpool, na noite de quarta-feira, quando marcou dois gols na vitória por 3 a 1, que rendeu a classificação à fase de grupos da Libertadores, Vinícius Pacheco está no caminho certo. Aos 25 anos, o meia parece não ter sentido a responsabilidade de vestir o uniforme com o número usado por Jonas desde 2009.

“Falei para darem a (camisa) sete para o Vinícius. Dá sorte. Mas também pesa”, disse o técnico Renato Gaúcho.

Vinícius admitiu não ter se dado conta da coincidência de vestia a camiseta imortalizada pelo atual chefe. Porém, percebeu a necessidade de agradecer a confiança. Disse que se conseguir ter uma parte do sucesso de Renato, terá feito muito.

“Vim para ajudar e acho que consegui isto no jogo”, analisou.

Renato elogiou a atuação, especialmente pela velocidade imprimida na partida, após e entrada de Vinícius. Para o treinador, o rendimento irá melhorar quando o meia alcançar o auge da forma física.

“Ele ainda precisa se condicionar melhor. Estamos no começo da temporada. Vai nos ajudar mais, afinal, é um meia que joga nos dois lados do campo”, avaliou o treinador.

Apesar da boa atuação, por enquanto, Vinícius deve continuar no banco de reservas. Renato deve manter o meio com Fábio Rochemback, Adilson, Lúcio e Douglas.
 

Leia tudo sobre: GrêmioLibertadoresVinícius Pacheco

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG