Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Verón convida Palermo a encerrar carreira no Estudiantes

"Dependerá apenas da vontade dele", afirmou o meia, que foi companheiro de Palermo na seleção argentina

EFE |

Quando encerrou seu contrato com a Inter de Milão, em 2006, Juan Sebastián Verón optou por voltar às raízes e encerrar a carreira no Estudiantes, clube que o revelou para o futebol. Em plena atividade, o experiente meia de 36 anos, que levou a equipe ao título da Taça Libertadores em 2009, agora tenta convencer outro veterano jogador a tomar a mesma decisão.

O alvo de Verón é Martín Palermo, que, como ele, é natural da cidade de La Plata e se profissionalizou pelo Estudiantes. Os dois, inclusive, atuaram juntos pelo time principal entre 1994 e 1996. Após Palermo, de 37 anos, anunciar que pretende pendurar as chuteiras em junho, Verón disse que se seu ex-companheiro de equipe e de seleção argentina mudar de ideia e quiser estender a carreira no clube de La Plata, será bem-vindo.

"Dependerá apenas da vontade dele", afirmou o meia. "Respeito sua decisão de se aposentar em junho, mas acho que, se ele se distanciar de tudo o que é o 'Mundo Boca Juniors', no qual foi difícil estar nos últimos tempos, pode jogar um ano a mais", acrescentou. Palermo, que pelo Boca Juniors marcou 230 gols em duas passagens (1997-2000 e 2004-2011), completará 38 anos em novembro, e atravessa o pior momento de sua trajetória como profissional. Nos últimos dez jogos que disputou, não balançou a rede uma vez sequer.

"A fase que atravesso não é normal, mas também não fiquei revoltado por isso nem deixo de aproveitar esta última etapa da minha carreira. O técnico (Julio Falcioni) segue confiando em mim, e isso me dá forças para dar a volta por cima a cada domingo", afirmou nesta semana o atacante, lembrado no Brasil não só por títulos no Boca, mas também pelos três pênaltis perdidos em uma mesma partida contra a Colômbia quando defendia a Argentina na Copa América de 1999.

"Pelo Boca Juniors conquistei tudo, e o gol chegará a qualquer momento. Sempre me esforcei ao máximo, como cada um dos meus companheiros. Disso não há dúvidas", garantiu. Palermo jogou entre 1991 e 1997 no Estudantes, e depois se transferiu ao Boca, pelo qual ganhou seis vezes o Campeonato Argentino (quatro torneios Apertura e dois Clausuras), além de oito títulos internacionais, entre eles duas Libertadores e uma Copa Intercontinental.

Leia tudo sobre: futebol mundialargentinaverónpalermo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG