Pedido de CPI reúne 12 assinaturas para apurar repasse de R$ 6 milhões da prefeitura de Porto Alegre

Até 2011, instituto de jogador do Flamengo atendia 700 crianças em Porto Alegre
Divulgação
Até 2011, instituto de jogador do Flamengo atendia 700 crianças em Porto Alegre
A Câmara de Vereadores de Porto Alegre deve instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Instituto Ronaldinho Gaúcho (IRG). Nesta quinta-feira, a oposição ao governo de José Fortunati (PDT) conseguiu 12 assinaturas – o mínimo necessário – para protocolar o pedido de investigação. Há suspeita de irregularidades nos repasses de R$ 6 milhões da prefeitura municipal.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Quem batalha para investigação é o vereador Mauro Pinheiro (PT). Isto porque, no final do ano passado, a prefeitura considerou o instituto do jogador do Flamengo devedor de R$ 800 mil. As notas fiscais apresentadas não comprovariam os gastos no atendimento a 700 crianças e adolescentes. De 2006 a 2011, ano do encerramento das atividades , o órgão era referência na inclusão social do público jovem da zona sul da cidade.

O assunto causa polêmica na Câmara de Porto Alegre. A última assinatura foi da suplente Maristela Maffei (PC do B), partido de maior oposição ao prefeito Fortunati. Ela ocupa vaga de Toni Proença (PPL), aliado da prefeitura, de licença desde o começo da semana. O pedido foi enviado à Comissão de Constituição e Justiça para avaliar se a última assinatura, por vir de uma substituição, será considerada. A definição deve sair em até dez dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.