Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Verba com vendas de jogadores caiu 60% em 2010 no Cruzeiro

Balanço financeiro do clube indica que crise econômica mundial atrapalhou negociações para a Europa

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Assim que o zagueiro Leonardo Silva trocou o Cruzeiro pelo Atlético-MG , no início desta temporada, surgiram muitas especulações de que o time cruzeirense estaria passando por dificuldades financeiras, já que o jogador receberia um salário maior no grande rival. Fato é que os números mostram que, em 2010, o time administrado por Zezé Perrella precisou reformular seus gastos para equilibrar suas contas, já que o lucro com as vendas de jogadores diminuiu muito no ano que se passou.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

A reportagem do iG teve acesso ao balanço financeiro que foi enviado para aprovação dos conselheiros do clube. Na introdução desse balanço, a diretoria cruzeirense faz questão de ressaltar que as vendas de atletas para fora do país continuam desaquecidas.

“As transferências de atletas para o mercado internacional, uma das principais fontes de receitas para o clube, continuam em baixa com a crise econômica mundial”, diz o documento.

Reprodução
Balanço financeiro de 2010 comprova redução de 60% na verba com venda de jogadores no Cruzeiro
Na demonstração dos resultados comparativos de 2010 com 2009, isso fica evidente. Em 2009, o time arrecadou R$ 46.243.167,18 nas negociações para os mercados interno e externo. Em 2010, esse montante foi reduzido para R$18.182.792,50 (redução de 60,7%).

Exemplo disso é que, em 2009, o clube conseguiu vender jogadores importantes para fora, impulsionado pelo vice-campeonato da Libertadores. Gérson Magrão, (5,8 milhões de reais para o Dínamo Kiev, da Ucrânia), Ramires (22 milhões de reais para o Benfica, de Portugal) e Wagner (15,7 milhões de reais para o Lokomotiv, da Rússia) deixaram o Cruzeiro rumo à Europa em 2009.

Apesar dessa queda, o time mineiro conseguiu equilibrar suas contas cortando os gastos com o futebol profissional. Em 2009, foram gastos R$ 51.198.482,08 com o time principal, enquanto em 2010, R$16.923.208,11 saíram dos cofres (redução de quase 70%). Mesmo assim o time conseguiu se manter competitivo, chegando ao vice-campeonato do Campeonato Brasileiro

Divulgação- Benfica
Ramires engordou os cofres do Cruzeiro ao ser vendido para o Benfica em 2009
A receita com patrocínios aumentou: R$ 18.563.643,12 em 2010 contra R$ 8.162.957,68 em 2009. O resultado final do time no ano de 2010 foi um lucro de R$ 1.131.499,12, contra um prejuízo de R$ 24.458.582,07 em 2009.

O diretor de futebol do Cruzeiro, Dimas Fonseca, foi procurado para falar sobre essa reformulação financeira no clube. No entanto, o diretor disse que, pelo fato de ter assumido o cargo no meio do ano passado, não poderia falar sobre os números da gestão anterior.

No entanto, o presidente Zezé Perrella já disse que a venda de jogadores é a “receita do sucesso” do Cruzeiro nesta temporada. “Não temos outra alternativa. A receita de sucesso do Cruzeiro é exatamente essa (vender jogadores). O torcedor às vezes não consegue entender isso”, disse o mandatário cruzeirense depois de recusar uma proposta de dez milhões de euros do futebol russo por Montillo .

Confira os números do Cruzeiro 2010 2009
Vendas de direitos econômicos/cessão temporária de atletas R$ 18.182.792,50 R$ 46.243.167,18
Patrocínios e royalties R$ 18.563.643,12 R$ 8.162.957,68
Gastos com futebol profissional R$16.923.208,11 R$ 51.198.482,08
Lucro (prejuízo) no ano R$ 1.131.499,12 (R$24.458.582,07)
Balanço financeiro do Cruzeiro


 

Leia tudo sobre: CruzeiroZezé Perrella

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG