Seleção venezuelana surpreendeu o Chile e chegou à uma semifinal de Copa América pela primeira vez

A Copa América 2011 ficará conhecida pelas surpresas registradas tanto na primeira fase como na etapa de mata-mata. Neste domingo, logo depois do Paraguai eliminar o Brasil nos pênaltis, a Venezuela derrubou o Chile com um triunfo por 2 a 1, no estádio Bicentenário, em San Juan.  

Com o resultado, os venezuelanos irão enfrentar justamente os paraguaios na próxima etapa. A partida está prevista para quarta-feira, às 21h50, em Mendoza.

Os triunfos de Venezuela e Paraguai completam a sequência de zebras nas quartas de final do torneio. No sábado, Uruguai e Peru também não eram favoritos contra Argentina e Colombia, respectivamente, e alcançaram as vagas.

Para o Chile, a derrota representa o fim do sonho do título e da boa fase. O país amarga a queda de uma invencibilidade de 11 partidas. Já para a Venezuela o resultado é histórico com a primeira classificação às semifinais da Copa América.

O Jogo

O confronto em San Juan começou movimentado, com os dois times empenhados na busca pelo gol. A primeira investida, aos dois minutos, veio do lado do favorito Chile, na cabeçada de Alexis. Vega fez a defesa.

Mas a Venezuela não parecia preocupada com o bom ataque adversário e também buscou as ações ofensivas. Em uma bola parada, saiu o gol aos 34 minutos. Vizcarrondo aproveitou a falta batida por Arango na direita e desviou no primeiro pau, surpreendendo o goleiro Bravo.

Cichero comemora após fazer 2 a 1 para a Venezuela
AFP
Cichero comemora após fazer 2 a 1 para a Venezuela

Para o segundo tempo, o Chile buscou aumentar a criatividade do setor ofensivo. Mesmo sem a forma física ideal, o palmeirense Valdívia foi para o gramado no lugar de Carmona.

A mudança aumentou o volume de jogo do Chile, que alcançou o empate aos 24 minutos. O experiente Suazo recebeu na área, girou o corpo e chutou no alto. Antes de entrar, a bola tocou no travessão do goleiro Vega.

No entanto, a zaga do Chile voltou a falhar em uma jogada de bola parada. Aos 35 minutos, em nova cobrança de falta de Arango, Bravo bateu roupa e deixou a bola para Chicero definir a classificação venezuelana: 2 a 1.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.