Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Venda da Roma deve ser formalizada em 20 dias

Se for fechado, negócio tornará a Roma o primeiro clube da elite do futebol italiano a ser administrado por estrangeiros

AE |

selo

Um grupo de investidores norte-americanos, liderados pelo executivo Thomas DiBenedetto, de Boston, planeja assinar um acordo para comprar a Roma, dona de três títulos do Campeonato Italiano, em meados de abril. "A assinatura do acordo está prevista para dentro dos próximos 20 dias", afirma uma declaração conjunta.

O grupo de DiBenedetto estaria disposto a pagar 77 milhões de euros por 60% do clube. O banco Unicredit, que no ano passado tornou-se coproprietário da Roma após o não-pagamento de uma dívida pela família Sensi, permanecerá com 40% do clube, mas, em seguida, venderá parte da sua participação para "investidores italianos estratégicos".

Se for fechado, o negócio tornará a Roma o primeiro clube da elite do futebol italiano a ser administrado por estrangeiros. DiBenedetto é um dos cerca de 13 sócios do grupo de proprietários do Boston Red Sox, um dos principais times de beisebol dos Estados Unidos. Os outros membros que pretendem adquirir o clube são James Pallotta, Michael Ruane e Richard D'Amore, que possuem pequena participação acionária no Boston Celtics.

A Roma possui uma das maiores dívidas das equipes italianas, com a Gazzetta dello Sport estimando o seu déficit neste ano em 40 milhões de euros. A situação financeira da Roma pode piorar se não conseguir a classificação para a próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. O time está atualmente em sexto lugar no Campeonato Italiano, seis pontos atrás do quarto colocado, que obtém a última vaga destinada ao país. Além disso, a equipe foi eliminada da Liga dos Campeões pelo ucraniano Shakhtar Donetsk, nas oitavas de final, no começo de março.

A Roma venceu o Campeonato Italiano pela última vez em 2001. A atual temporada tem sido tumultuada, com Vincenzo Montella tendo substituído Claudio Ranieri no comando da equipe em fevereiro.

Leia tudo sobre: itáliafutebol mundialroma

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG