Sem técnico e estrelas, só vitória salva time de São Januário. Liderança está em jogo para pupilos de Luxa

Já é um clichê do futebol os jogadores tratarem os clássicos como uma final de campeonato, mesmo que sejam disputados no meio de uma competição. Mas o confronto entre Vasco e Flamengo , neste domingo, às 19h30, no Engenhão, ganhou ares de uma verdadeira decisão, um jogo eliminatório ainda na quarta rodada da fase de classificação do Grupo A da Taça Guanabara.

Se não vencer o clássico, o Vasco já estará eliminado na semifinal da Taça Guanabara com três rodadas ainda por jogar. Para o Flamengo, vencer significa recuperar a liderança, que no momento é do Resende, e ainda eliminar um rival histórico da disputa pelo título do primeiro turno e a consequente vaga na final do Carioca.

O Vasco vai entrar em campo neste domingo com um técnico interino – Gaúcho assumiu o cargo de PC Gusmão, demitido na sexta-feira –, enquanto aguarda o sim de Carlos Queiroz, que comandou Portugal na Copa do Mundo de 2010 , e sem seus dois principais jogadores, Felipe e Carlos Alberto, afastados por tempo indeterminado pelo presidente Roberto Dinamite . Allan e Jéferson serão seus substitutos .

“Importante é vencer este jogo e acabar de vez com essa fase. E principalmente, não só conquistar a vitória, mas também apresentar um bom futebol”, afirmou o lateral-direito Fagner , em entrevista ao site oficial do Vasco, consciente de que um clássico como esse acaba com qualquer mau momento.

Jogadores do Fla não querem cair na empolgação criada por causa da contratação de Ronaldinho
EFE
Jogadores do Fla não querem cair na empolgação criada por causa da contratação de Ronaldinho
Do outro lado, os jogadores do Flamengo têm plena consciência de que a crise do rival não vai significar facilidade no clássico de domingo. Jogadores experientes, como o goleiro Felipe , o lateral-direito Leonardo Moura , o meia Renato e o atacante Deivid evitam falar sobre os problemas do Vasco e tentam fugir do oba-oba pela estreia de Ronaldinho Gaúcho na quarta-feira, contra o Nova Iguaçu, no Engenhão .

O técnico Vanderlei Luxemburgo procurou conversar com o grupo para manter a concentração e esquecer o adversário nesse momento. Uma vitória no clássico deixa a classificação para a semifinal bem encaminhada, mas não garantida. O time tem nove pontos, um a menos do que o Resende, um a mais do que o Nova Iguaçu e três à frente do Boavista, que também joga neste domingo, contra o Americano, em Campos.

“A história mostra o contrário. A tradição diz que não se deve dar margem ao adversário para que use o lado emocional num jogo como esse. Futebol é assim, tem essas características. A Colômbia, na Copa de 1990, assumiu um favoritismo e caiu na primeira fase, quantos outros não perderam dessa forma”, comentou Luxemburgo.

FICHA TÉCNICA – VASCO x FLAMENGO
Local:
Engenhão, no Rio de Janeiro
Data: 30 de janeiro de 2011, domingo
Horário: 19h30 (Horário de Brasília)
Árbitro:
Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Antônio Muniz de Oliveira (ambos do Rio)

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Anderson Martins e Ramon; Eduardo Costa, Rômulo, Allan e Jéferson; Eder Luis e Marcel. Técnico: Gaúcho

FLAMENGO: Felipe, Leonardo Moura, Welinton, David e Egídio; Maldonado, Willians, Renato, Thiago Neves e Vander; Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.