Tamanho do texto

Única novidade é a volta de Diego Souza. Comisão técnica lamenta não ter treinado no palco do jogo

O Vasco está pronto para o desafio desta quarta-feira em Recife, contra o Náutico, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. A bola rola às 21h50, nos Aflitos. O jogo de volta será dia 27, em São Januário. Os jogadores realizaram o último treino na tarde desta terça, na Ilha do Retiro. Aliás, esta foi a única reclamação de Ricardo Gomes, que tentou sem sucesso fazer o reconhecimento do palco do jogo.

O time terá a volta de Diego Souza , recuperado de um machucado no pé direito que lhe custou dois pontos. O camisa 10 ficou uma semana no Rio se recuperando, não apenas da lesão, mas fisicamente. A partir desta fase, não há mais classificação antecipada com vitória por dois gols de diferença fora de casa. Mesmo que tivesse, o time carioca não saiu do Rio pensando assim. Pelo contrário, a palavra de ordem entre os comandados de Ricardo Gomes é respeito.

Tanto que Diego Souza já entregou a forma como a equipe deve atuar nos Aflitos. Como na Copa do Brasil o gol fora conta no critério de desempate, o Vasco já ensaia uma retranca. “Jogar com inteligência e tentar beliscar um golzinho fora”, comentou o meia cruzmaltino.

O desembarque será na quinta-feira, à tarde, e a reapresentação, no dia seguinte. Mais uma vez, a comissão técnica mal terá tempo para treinar a equipe. Haverá apenas um trabalho regenerativo. Domingo, o Vasco vai a Macaé enfrentar o Olaria, pela última rodada da Taça Rio. O importante, nesta hora, é estar com todo mundo livre de lesões e bem condicionado fisicamente. Assim pensa Ricardo Gomes. No mais, a maior parte dos times disputa duas competições paralelas nesta fase da temporada.

“Não há mistério nisso. No Brasil, sempre foi assim. Você joga dois campeonatos ao mesmo tempo. Todos sofrem com isso”, analisou o treinador.