Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vasco se apoia em clássico para fugir da crise

No domingo, time de São Januário tem partida decisiva contra o rival Flamengo, pelo Campeonato Carioca

AE |

Derrotado nas três primeiras partidas da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, o Vasco vive plena crise no início desta temporada. A derrota de 3 a 1 para o Boavista, na última quinta-feira, no Engenhão, deixou o clima ainda mais tenso no clube. Com isso, um bom desempenho no clássico do próximo domingo, contra o Flamengo, virou questão de honra e serviria como uma válvula de escape para aliviar a pressão exercida sobre o técnico PC Gusmão e os jogadores

O goleiro Fernando Prass acredita que, mesmo em péssimo momento, o time vascaíno tem condições de superar a equipe flamenguista. "Será um jogo complicado, temos a chance de apagar um pouquinho essa imagem ruim, em um jogo contra o maior rival. Neste clássico não vai faltar disposição, temos que crescer tecnicamente, melhorar muita coisa para conseguirmos sair com a vitória no domingo", ressaltou o jogador.

O presidente do Vasco, Roberto Dinamite, afirmou ser inexplicável o desempenho tão ruim do time neste início de temporada e convocou para esta sexta-feira uma reunião com PC Gusmão e os atletas. O treinador, cuja permanência no cargo já era colocada em dúvida desde o ano passado, agora passa a correr um risco ainda maior de ser demitido.

E o tom de cobrança foi claro nas palavras do dirigente na entrevista coletiva que ele concedeu após a partida contra o Boavista. "Vamos sentar com todos eles (jogadores) para, em um jogo aberto, saber o que podemos fazer. Achamos que o Vasco pode render mais do que rendeu até agora. A conversa será com o grupo todo, e não só com o PC. Pode estar acontecendo alguma dificuldade que eu não estou sabendo. Vamos lavar a roupa suja, se é que tem. Temos condição de fazer muito mais, até porque não conseguimos ponto nenhum até agora", reclamou o dirigente, que também vê uma vitória no clássico como um grande passo para o time começar a sair da crise.

"Joguei este clássico mais de 20 anos. A maior parte das vezes o Vasco era apontado como inferior e muitas vezes conseguimos vencer. 'Vasco e Flamengo é Vasco e Flamengo'. Quero mais do que nunca que o time faça um grande jogo e vença", ressaltou, minimizando o teórico favoritismo do Flamengo no clássico.

Leia tudo sobre: VascoCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG