Tamanho do texto

Time recebe Coritiba em São Januário pela 1ª partida da final. Campeão será conhecido dia 8, no Couto Pereira

O Vasco está a 180 minutos de fazer história. Um dos clubes mais respeitados no cenário nacional, quatro vezes campeão brasileiro dono de uma Libertadores, o clube persegue há duas décadas um título inédito: a Copa do Brasil. A chance de decorar sua rica sala de troféus com o cobiçado torneio começa nesta quarta-feira. Às 21h50, a bola rola em São Januário para o primeiro jogo da final, contra o Coritiba , que também persegue a taça que vale vaga na Libertadores.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Diego Souza concede entrevista após vitória sobre o Avaí, na Ressacada
Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro
Diego Souza concede entrevista após vitória sobre o Avaí, na Ressacada
Esta é a segunda vez que o Vasco decide a competição. A primeira foi em 2006. Parou no rival do Flamengo com duas derrotas. Este ano, no entanto, o otimismo é exagerado. Invicto no torneio, o time também não perde há 18 partidas. Pela ordem, eliminou Comercial-MS, ABC , Náutico , Atlético-PR e Avaí . Mas terá pela frente um adversário que vem de um título regional e que até duas semanas conseguiu uma incrível invencibilidade de 29 jogos.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

No apito, o polêmico Paulo César de Oliveira . Recentemente, o árbitro foi pivô da tumultuada semifinal do Campeonato Paulista entre Palmeiras e Corinthians . Mas, das 24 partidas que atuou em jogos do Vasco, o time de São Januário venceu 12, empatou oito e perdeu quatro . Como o clube adora postura de não vetar juízes, a arbitragem não é um aspecto preocupante.

Os ingressos para o jogo se esgotaram no domingo . A Polícia Militar promete um forte esquema de segurança para garantir a ordem antes, durante e depois da partida . Em campo, o Vasco não terá Ramon e Eder Luis. Entram, respectivamente, Márcio Careca e o artilheiro Bernardo, que na terça feira recebeu a visita dos pais durante o treino . O técnico Ricardo Gomes avisa que não vai mexer na forma de o time jogar.

A preocupação, adverte o treinador, é se impor dentro de campo para dominar a partida. A partir daí, neutralizar a controlar o Coritiba.

“Não cabe a nós alterarmos jogo a jogo nossa forma de atuar por causa dos adversários. Assim, você se descaracteriza”, destaca o comandante vascaíno. “Temos que estudar o Coritiba dentro da partida, ver as principais jogadas dele e impedir que eles evoluam”, completou.

Como fará o segundo jogo em casa, dia 8, o time paranaense deve atuar na base dos contra-ataques. No entanto, foi pensando em surpreender a suposta retranca do atual campeão paranaense que Ricardo Gomes deu ênfase às jogadas de bolas aéreas. O treino consistia em cruzamentos dos laterais para a conclusão na área.

“Numa dessas bolas, a gente pode decidir o jogo”, comenta Diego Souza , eleito o melhor em campo na vitória de 2 a 0 sobre o Avaí , quarta, na Ressacada.

Anderson Aquino comemora gol que classificou time para a final da Copa do Brasil
AE
Anderson Aquino comemora gol que classificou time para a final da Copa do Brasil
Pelo lado do Coritiba, mistério. Depois de enfrentar o Corinthians , domingo, pelo Brasileirão, o time permaneceu em São Paulo para evitar um desgaste retornando a Curitiba. O técnico Marcelo Oliveira comandou um treino com portões fechados, em Araraquara. Depois disso, no período da tarde, a delegação seguiu para o Rio.

Apesar do treino secreto, a única novidade será a presença de William, Marcos Paulo ou Djair no meio-campo, na função de marcação. Isso porque, o titular Leandro Donizete foi vetado. William, o primeiro substituto, ainda se recupera de uma lesão e está fazendo tratamento fisioterápico para se recuperar a tempo de estar em campo.

A equipe deve manter o estilo de jogo, partindo para cima do adversário, característica comum na temporada que levou o Coritiba a chegar a 24 vitórias consecutivas, recorde do futebol brasileiro. No entanto, nos últimos cinco jogos, foram três derrotas, um empate e uma vitória.

"É um momento importante para o clube. É um título inédito. E tentar coroar toda essa trajetória na Copa do Brasil, que não foi nada fácil. Estudamos o adversário para buscar a melhor estratégia. Temos que marcar o Vasco muito bem. Mas não deixaremos de atacar", avaliou o técnico Marcelo Oliveira.

FICHA TÉCNICA – VASCO x CORITIBA

Local : São Januário, Rio de Janeiro
Data : 1º junho de 2011, quarta-feira
Horário : 21h50 (Horário de Brasília)
Árbitro : Paulo César de Oliveira (SP)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

VASCO : Fernando Prass; Allan, Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca; Eduardo Cosdta, Rômulo, Felipe e Bernardo; Diego Siuza e Alecsandro

Técnico : Ricardo Gomes

CORITIBA : Edson Bastos; Jonas, Emerson, Demerson e Lucas Mendes; Willian (Marcos Paulo ou Djair), Léo Gago, Rafinha e Davi; Anderson Aquino e Bill
Técnico : Marcelo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.