Sob chuva no Rio, time vence o campeão da Libertadores por 2 a 0 em noite inspirada de Diego Souza

null

Mesmo com Neymar & Cia. no Santos, o Vasco mostrou que em São Januário quem canta de galo é Diego Souza , o craque do jogo. Na noite desta quarta-feira, o time derrotou os Meninos da Vila por 2 a 0, pulando para 27 pontos e para a terceira posição no Campeonato Brasileiro. De quebra, manteve a invencibilidade de cinco partidas – a última derrota foi para o Corinthians, no dia 6 de junho.

Entre para a Torcida Virtual do Santos ou do Vasco e convide seus amigos

Domingo, a equipe de Ricardo Gomes enfrentará o Botafogo, no Engenhão, e terá a volta de Juninho Pernambucano, poupado com dores na coxa. Foi a terceira derrota seguida do campeão da Libertadores. Com 11 pontos, o Santos permanece na zona da degola. Domingo, o time recebe o Ceará.

Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

O jogo
Logo no primeiro minuto, Diego Souza tentou fazer um gol de Neymar. O camisa 10 se livrou de quatro marcadores, invadiu a área e tocou para Eder Luis, mas o atacante, mesmo com o goleiro no chão, perdeu, chutando para a fácil defesa de Rafael.

Só que Diego queria jogo. E no minuto seguinte, o meia aproveitou uma rebatida da defesa e, em grande estilo, marcou um golaço: ajeitou a bola na coxa e emendou de primeira, no ângulo esquerdo do goleiro. Antes de entrar, para dar mais emoção, a bola explodiu no travessão e quicou já dentro do gol.


A torcida, que compareceu em bom número apesar da chuva, ficou acesa. Antes da partida, ela já dava sinais que apoiaria o time. Aliás, mais interessada ela estava em perseguir o craque Neymar. O atacante do Santos foi alvo de cantorias dos vascaínos antes mesmo de entrar em campo. Durante o aquecimento no gramado e nos 90 minutos, bastava pegar na bola para ser vaiado ou xingado.

O Vasco teve a chance de fazer o segundo, com Alecsandro. Fágner cruzou da direita, o atacante se atirou e antes que a bola tocasse no chão ele finalizou. Rafael mais uma vez salvou a pátria santista.

Siga o iG Santos no Twitter e receba notícias do time em tempo real

Mas foi Dedé quem ampliou a vantagem. No aguardado duelo entre o zagueiro e Neymar, o camisa 26 subiu livre para escorar, de cabeça, cruzamento de Felipe, da esquerda. Tudo isso aos 20 minutos. Dedé cabeceou sozinho, e foi ovacionado pela torcida com tradicional corinho “É o melhor zagueiro do Brasil”.

Pouco depois, o placar de São Januário anunciava erradamente gol do Cruzeiro sobre o Flamengo. Aí a festa ficou completa. Por alguns minutos, Neymar foi esquecido pelos vascaínos, que passaram cantar músicas provocando o rival rubro-negro. Mas o jogo em Ipatinga permanecia 0 a 0.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

Aos 30, parte da luz acabou em São Januário, paralisando a partida por 15 minutos.

Quando o recomeçou, Diego Souza provou novamente que era seu dia. Mais uma vez, o meia enfileirou adversários santistas, mas foi interceptado antes de entrar na área. Foi a melhor apresentação do meia com a camisa do Vasco.

Ironicamente, o Flamengo abriu o placar contra o Cruzeiro, gol de Deivid, e nada de o placar informar.
Felipe e Diego tiveram mais oportunidades de marcar, mas desperdiçaram e o primeiro tempo terminou mesmo 2 a 0. No caminho para o vestiário, Diego vou ovacionado pelo estádio inteiro.

O Santos voltou mais disposto no segundo tempo. Muricy mandou o time ir à frente e houve mais pressão na área vascaína. Mas era noite também de Dedé, que levou a melhor sobre Neymar. Muricu ainda quis tornar o Santos mais ofensivo, trocando o zagueiro Pará pelo atacante Alan Kardeck. Mas a defesa vascaína, segura, manteve o resultado. 

FICHA TÉCNICA – VASCO 2 X 0 SANTOS
Local
: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 3/8/2011 - 21h50 (de Brasília)
Árbitro : Heber Roberto Lopes (PR/Fifa)
Auxiliares : Bruno Bostilia (PR) e José Amilton Pantarolo (PR)

GOLS:
Vasco : Diego Souza, aos 2 minutos do primeiro tempo; e Dedé, aos 20 minutos do primeiro.

CARTÕES AMARELOS : Edu Dracena, Rômulo, Felipe, Diego Rosa, Léo e Neymar

VASCO : Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Jumar; Rômulo, Eduardo Costa (Diego Rosa), Felipe e Diego Souza; Eder Luis (Leandro) e Alecsandro
Técnico : Ricardo Gomes

SANTOS : Rafael; Pará (Alan Kardec), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Elano, Ibson e Ganso; Neymar e Borges
Técnico: Muricy Ramalho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.