Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vasco estuda projeto para Juninho Pernambucano virar executivo

Clube pensa em usar a experiência do meia em uma função de elo entre os jogadores e a diretoria

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

O possível retorno de Juninho Pernambucano ao Vasco vai além de compromissos de campo e bola. O meia, que tenta antecipar o fim do seu contrato com o Al Gharafa, do Qatar, espera encerrar a carreira como jogador e, na sequência, abraçar a de executivo em São Januário.

Aos 36 anos, o Juninho tem vínculo com o futebol do Oriente Médio até junho. A diretoria cruzmaltina e a Penalty, fornecedora de material esportivo, fizeram proposta ao jogador. Para ser inscrito a tempo no Campeonato Brasileiro, Juninho precisa se desligar do atual clube até 8 de abril. Do contrário, mesmo que seja contratado, só poderá ser regularizado na janela de transferência, em agosto.

Em fevereiro, o meia recebeu a visita do presidente do Vasco, Roberto Dinamite, e de Marcelo Lopes,
representante de relações esportivas da Penalty, para um projeto envolvendo o seu retorno. Os dois foram a Recife, no período em que o jogador estava de férias forçadas por causa do forte calor no Qatar, e deixaram apalavrado com Juninho um contrato até o fim do ano.

O acerto pode ser facilitado por uma razão simples: Juninho declarou que não está mais disposto a jogar futebol. Ou volta para o Vasco, onde marcou época entre 1995 e 2001, ou encerra a carreira. Com a vida estável financeiramente, não exigiu salário milionário. Quer se despedir vestindo a camisa do clube que o projetou de forma digna. No Qatar, caiu no esquecimento e perdeu o entusiasmo após as saídas do técnico Caio Júnior e do atacante Araújo.

No Vasco, além de viver seus últimos dias no futebol nos braços da torcida que um dia o apelidou de Reizinho da Colina, vislumbra o primeira passo para um função executiva. Nada que esbarre no trabalho de Rodrigo Caetano, atual diretor-executivo, mas clube e Penalty, além de explorarem a imagem do meia em campanhas como uma espécie de embaixador vascaíno, pensam em usar a sua experiência numa função de elo entre os jogadores e a diretoria.

O iG apurou com o staff de Juninho Pernambucano que a proposta foi feita e as partes se acertaram verbalmente. Neste momento, o meia está aguardando de José Fuentez, seu procurador, agilidade no acerto da antecipação do contrato. Segundo a Penalty, o meia assinaria até o fim do Brasileiro. Se estiver bem fisicamente e der conta do recado, poderá renovar até o Campeonato Carioca de 2012.
 

Leia tudo sobre: vascojuninho pernambucano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG