Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vasco é derrotado pelo Aurora na altitude de Cochabamba

Placar de 3 a 1 obriga líder do Brasileiro a vencer por 2 a 0 no Rio para se classificar na Sul-Americana

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

Com um time repleto de reservas, o Vasco foi derrotado por 3 a 1 pelo Aurora, da Bolívia, na noite desta quarta-feira, pela Copa Sul-Americana. O jogo foi disputado na cidade de Cochabamba, a 2.560 metros do nível do mar. Depois de sair na frente, a equipe cruzmaltina permitiu a virada no segundo tempo, mesmo com um jogador a mais.

A partida de volta será dia 26, em São Januário. Para conseguir a classificação, o líder do Campeonato Brasileiro precisa vencer por 2 a 0 ou por qualquer placar acima de três gols de diferença.

Veja também: Jogos e resultados da Copa Sul-Americana

O Vasco chegou à segunda fase depois de eliminar o Palmeiras a duras penas, enquanto os donos da casa passaram com facilidade pelo Nacional, do Uruguai. Como a prioridade é o Brasileiro, o técnico interino Cristóvão Borges viajou apenas com 15 jogadores.

Para combater os efeitos da altitude, a delegação cruzmaltina, hospedada desde segunda-feira em Santa Cruz de La Sierra (416 metros), chegou ao local da partida cinco horas antes de a bola rolar. Seriam três, não fosse a televisão e a Conmebol alterarem o horário sem a permissão dos clubes.

O Jogo
O Vasco entrou em campo com apenas dois titulares. A princípio, Cristóvão escalaria apenas Fernando Prass, mas, ao divulgar a escalação surpreendeu, lançando o lateral-direito Fágner. Com uma formação que jamais atuou junta, os cruzmaltinos apostaram na retranca e assim mesmo dosaram as energias para não se cansar por causa do ar rarefeito. No banco de reserva, a comissão técnica tinha um cilindro de oxigênio.

Mesmo jogando em casa, o Aurora não imprimiu seu ritmo, abusou das faltas e obrigou o árbitro a distribuir cartões amarelos. Ainda que custasse a chegar com perigo, os donos da casa chutavam a todo instando na direção de Fernando Prass. No entanto, o primeiro lance de perigo aconteceu saiu dos pés de Bernardo. O meia cobrou uma falta da entrada da área – Lanz fez uma beça defesa.

Depois, foi a vez de Patrick se livrar de um marcador, entrar na área e chutar. Mas a bola foi em cima do goleiro. Porém, a decisão de Cristóvão de escalar Fágner surtiu efeito no fim do primeiro tempo. O lateral fez um lançamento de mais 50 metros, a bola quicou na entrada da grande área, enganando Lanz, que quando se deu conta viu a bola em cima da linha, nos pés de Bernardo. O meia só empurrou para o gol vazia: 1 a 0.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

A mesma sorte que o Vasco teve no fim da primeira etapa, o Aurora teve na volta do intervalo. Depois de uma falta de atenção da defesa vascaína e de um chute torto de Villalba: 1 a 1, aos 4 minutos. Se ficou faltando um gol trabalhado e bonito, ele saiu aos 12, com Andaveris. Depois de belo passe de cabeça vindo da intermediária, o meia do time boliviano emendou de primeira, no canto esquerdo de Fernando Prass: 2 a 1.

A partir daí, Cristóvão mexeu, trocando Jonathan, com atuação apagada, por Allan. Apesar da virada, o Vasco não se abateu, e foi buscar o empate, mesmo na altitude. Bernardo, em duas oportunidades, obrigou o goleiro a difíceis defesas. Aos Villalba, que havia recebido cartão amarelo, simulou uma falta dentro da área vascaína e foi advertido com cartão vermelho.

O Vasco era melhor no jogo, mas assim mesmo permitiu que os donos da casa fizessem o terceiro: em falha de Nilton, que voltava ao time após oito meses afastado por lesão, Reynoso arriscou de fora da área, acertando o ângulo direito de Prass: 3 a 1. Bernardo e Patrick ainda tentaram diminuir, mas esbarraram na defesa adversária. A esperança vascaína de reverter o marcar é escalar o time titular.

FICHA TÉCNICA – AURORA 3 x 1 VASCO
Local
: Municipal Félix Capriles, Cochabamba
Data: 5 de outubro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (Horário de Brasília)
Árbitro: Georges Buckley (PER)
Auxiliares: Jonny Bossio (PER) e Jorge Yupanqui (PER)

GOLS:
Aurora: Villalba, aos 4 minutos do segundo tempo; Andaveris, aos 12; e Reynoso, aos 28
Vasco: Bernardo, aos 41 minutos do primeiro tempo

Cartões amarelos: Sanjurjo, Edward Zenteno, Bernardo, Fágner, Andaveris e Vilalba

AURORA: Lanz;Huayhuata, Edward Zenteno, Diomenes Peña, José Barba, Edson Zenteno, Galindo (Andaveris), Segovia, Sanjurjo (Mendéz); Jair Reynoso e Villalba
Técnico: Julio César Valdivieso

VASCO: Fernando Prass; Fágner, Nilton, Douglas e Julinho; Diego Rosa, Fellipe Bastos e Jonathan (Allan); Leandro, Patrick e Bernardo
Técnico: Cristóvão Borges

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e dê sua opinião sobre o jogo

Leia tudo sobre: vascocristóvãocopa sul-americana 2011aurora

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG