Após vitória na Copa do Brasil, time vive boa fase e entra em reta decisiva no Campeonato Carioca

O Vasco conseguiu uma maiúscula vitória atuando nos Aflitos, no Recife, na noite da última quarta-feira. O triunfo por 3 a 0, no confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, praticamente deu ao Vasco a classificação no torneio nacional. Para ser eliminado, o time teria que ser goleado no Rio de Janeiro, algo que poucos consideram provável. Evitando qualquer tipo de comemoração antecipada, os jogadores demonstraram alívio pelo fato de não estarem pressionados no duelo de volta.

A preocupação do Vasco em não conseguir um bom resultado em Pernambuco estava no medo de se repetir o drama vivido contra o ABC na etapa anterior, quando após empate sem gols no Rio Grande do Norte, o Vasco penou para ganhar em território carioca. Além disso, o duelo de volta contra o Náutico será no dia 27 de abril, na semana entre as semifinais e a decisão da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Estadual.

"Nós graças a Deus conseguimos um resultado que nos dará tranquilidade na partida de volta. Não consideramos a classificação já definida, mas acreditamos que não estaremos pressionados no Rio de Janeiro. O fato se torna importante pois está chegando a reta final do Campeonato Carioca e vamos viver clássicos decisivos nos próximos finais de semana, se tudo correr bem", afirmou o meia Diego Souza.

O discurso do apoiador foi o mesmo do goleiro Fernando Prass. "Ganhamos de maneira maiúscula e uma diferença de três gols é muito difícil de ser tirada, ainda mais quando se está atuando fora de casa. Acreditamos que demos um passo muito importante para a classificação na Copa do Brasil e isso se torna ainda mais importante porque a partida de volta contra o Náutico vai acontecer em uma semana após as semifinais da Taça Rio. Como acreditamos que podemos chegar a final, esses três a zero poderão ser muito úteis daqui a alguns dias", comemorou o arqueiro.

Para o atacante Eder Luis, o mais importante é o Vasco ter tranquilidade para trabalhar em um momento decisivo deste primeiro semestre, quando muitos clubes entram em crise. "Nós estamos vivendo um bom momento e mais importante do que deixarmos a classificação encaminhada, é termos tranquilidade para trabalharmos perto da fase decisiva do Campeonato Carioca. Vem aí as semifinais da Taça Rio e precisamos ter dedicação também ao Estadual, que é outra prioridade do clube e da torcida", lembrou o atacante.

Agora o Vasco muda o foco e volta a se concentrar no Campeonato Carioca. No próximo domingo o time enfrenta o Olaria no Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ), às 16 horas (de Brasília), pela última rodada da Taça Rio, segundo turno do Estadual. O Vasco precisa de um simples triunfo para assegurar a primeira colocação do Grupo A. A definição da equipe que vai a campo deverá acontecer no treino desta sexta-feira pela manhã. No sábado acontece um recreativo, também cedo, e depois a delegação embarca para Macaé.

Fora de campo surgiram rumores de que o Vasco estaria interessado na contratação do zagueiro Índio, do Internacional. O jogador, porém, vinha sendo utilizado pelo técnico Celso Roth e os vascaínos vão precisar esperar o posicionamento do novo treinador do Colorado, Paulo Roberto Falcão.

O jogador, que também está nos planos do Botafogo, tem uma identificação muito grande com a torcida do clube gaúcho, o que pode atrapalhar a negociação. Mas o interesse em Índio deixa claro que o Vasco busca um reforço para a zaga, que atualmente é composta por Dedé, considerado titular absoluto, e Anderson Martins. Se chegar em São Januário, Índio provavelmente jogará na vaga do segundo, salvo se a negociação de Dedé com o Genoa, da Itália, já esteja realmente sacramentada, como alguns veículos de comunicação publicaram há dois meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.