Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Valdivia tem nova lesão e deve ficar fora por cerca de 30 dias

Médicos descobrem novo problema na coxa esquerda em região pouco acima da fibrose que já o incomoda faz tempo

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860204413&_c_=MiGComponente_C

O mais recente capítulo da "novela Valdivia" é triste para o Palmeiras. Depois de dois dias com vários exames, os médicos do clube concluíram que o chileno tem uma nova lesão na coxa esquerda, exatamente acima da fibrose que o incomoda desde o dia 10 de outubro. Por causa disso, o meia não deve entrar em campo pelos próximos 30 dias e pode voltar a jogar só em 2011.

Antes do pronunciamento, Rubens Sampaio, Felipão e membros da comissão técnica ficaram mais de uma hora reunidos. A coletiva de imprensa, que normalmente começa por volta das 17h30, teve início apenas 19h10.

"O Valdivia passou por novos exames. Ele já havia feito alguns exames de ressonância e ultrassonagrafia que só tinham mostrado uma fibrose. Mas na de ontem havia uma lesão no músculo de trás da coxa, em um local um pouco mais alto que a fibrose. É uma lesão de menos de meio centímetro. Um pouco de edema e pequeno sangramento", disse o chefe do departamento médico palmeirense, Rubens Sampaio.

Gazeta Press
Valdivia se alongou em campo contra o Atlético-MG, mas lesão o tirou do jogo


"É muito ruim a gente estabelecer um prazo de retorno. Mas, em circustâncias normais, é para voltar em três ou quatro semanas. Precisamos fazer trabalhos que vão  melhorar a dor, melhorar fisicamente, tecnicamente e restabelecer a previsão de volta. Vai ser de acordo com a confiança, com a recuperação que ele tiver", completou.

Sendo assim, Valdivia fica como baixa para os dois próximos jogos da Copa Sul-Americana contra o Goiás, que valem pela semifinal, nos dias 17 e 24 de novembro. Caso o clube passe para a final, há uma pequena chance de o jogador estar à disposição de Felipão só na última partida, que acontece no dia 8 de dezembro.

Valdivia sente dores decorrentes de uma fibrose desde o dia 10 de outubro, em uma partida contra o Botafogo. De lá para cá, conseguiu jogar apenas uma vez durante os 90 minutos, contra o Universitário Sucre, no jogo de volta das oitavas de final na Arena Barueri. Pelo Brasileiro, ficou de fora dos jogos contra o Goiás, Guarani, Atlético-PR, Ceará e jogou apenas 35 minutos contra o Corinthians.

Pela Sul-Americana, Valdivia jogou 30 minutos do jogo de ida contra o Universitário Sucre, 18 minutos na primeira partida contra o Atlético-MG e 16 no jogo de volta contra os mineiros.

Rubens Sampaio explicou que é difícil relacionar a fibrose com a lesão, mas que há essa possibilidade. "A fibrose e a lesão ficam em músculos diferentes, mas tem a função de estabilização no joelho. O fato de ter uma área de cicatriz sempre muda. E pode fazer diferença. Mas não dá para estabelecer quanto tem a ver", explicou.

Lesão atrapalha Valdivia em campo
A nova lesão de Valdivia atrapalha o jogador justamente nas funções de arranque e na hora de parar de forma rápida. O músculo machucado não permite que o jogador aumente sua velocidade nem que pare de uma hora para outra para fazer o drible e o passe.

"O músculo é de propulsão, aceleração, ganho de velocidade, na saída de um pique você usa bastante. Para você frear e mudar de velocidade bruscamente também. Aí ele sentiu a fisgada", explicou Rubens Sampaio.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolpalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG