Jogador é o único dos cinco jogadores afastados que não admite estado "inadequado". Atleta é reincidente

selo

O comitê disciplinar da Confederação Chilena de Futebol vai se pronunciar nos próximos dias a respeito das punições que serão aplicadas ao palmeirense Valdivia e aos outros quatro jogadores que foram expulsos da seleção do Chile depois de serem acusados de indisciplina pelo técnico Claudio Borghi . O episódio ocorreu em um hotel de Santiago, no dia 8 de novembro, nas vésperas do jogo contra o Uruguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 .

Leia também: Valdivia e mais quatro são afastados por indisciplina

Na segunda-feira passada, o comitê promoveu uma audiência e, dos cinco jogadores que estão sendo investigados, apenas Valdivia compareceu, acompanhado de um advogado. Arturo Vidal, Gonzalo Jara, Carlos Carmona e Jean Beausejour não apareceram para dar depoimento, apenas enviaram suas explicações por escrito. 

Valdivia, porém, foi o único que nunca se desculpou pelo episódio. Ele reconhece que chegou tarde ao hotel da seleção, fora do horário estipulado pelo treinador, mas não admite o estado "inadequado" que Borghi acusa que o palmeirense se encontrava ao chegar no hotel. 

Por ser reincidente, o meia do Palmeiras pode ser punido com uma suspensão de 20 jogos. Ele já foi afastado da seleção por conta de um outro episódio de indisciplina, na Copa América de 2007. Na ocasião ele foi punido com 20 jogos de suspensão, mas teve a pena reduzida e só cumpriu 10. A decisão do comitê disciplinar só será divulgada na próxima semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.