Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Valcke cutuca Brasil e diz que Fifa sabe desfecho da crise da CBF

Secretário geral da Fifa, francês confirma visita ao país em duas semanas

Paulo Passos, enviado iG a Zurique |

Secretário geral da Fifa (Federação Internacional de Futebol), o francês Jérôme Valcke afirmou nesta quarta-feira que ele já sabe qual será o desfecho da crise de comando na CBF (Confederação Brasileira de Futebol). "Mas não posso lhe contar", disse o dirigente ao ser abordado pelo iG no momento no qual deixava a sede da Fifa, em Zurique, na Suíça. 

Investigado por sua atuação na CBF e na Fifa - é acusado de ter aceitado suborno, entre outras irregularidades -, Teixeira deverá anunciar qual seu destino em Assembleia Geral Extraordinária da CBF convocada para esta quarta-feira. Antes do carnaval especulou-se que o cartola renunciaria, o que acabou não ocorrendo. Alguns dirigentes de federações estaduais, no entanto, ainda acreditam que Teixeira pode deixar a entidade.

 

Crítico da organização brasileira para o próximo Mundial, Valcke minimizou o novo impasse envolvendo a sede de Porto Alegre - o Beira-Rio, estádio do Inter, fora confirmado, mas ausência de garantias financeiras recolocaram o novo estádio do Grêmio na disputa - e sugeriu que o Brasil focasse em ganhar a Copa dentro de campo, sugerindo que o time de Mano Menezes precisa melhorar o desempenho.

Leia abaixo os principais trechos da conversa com Valcke:

iG: Você viu que foi aprovada a Lei da Copa?
Jérôme Valcke:
Vi, mas tem pontos que [os deputados] ainda estão discutindo. Estão mudando algumas coisas. Estão atrasados, mais do que em outras Copas. Ah, o Brasil (bufando)...vocês deveriam se concentrar em vencer a Copa. Vi o jogo da seleção ontem (terça-feira)...

iG: Sua visita em março está confirmada?
Jérôme Valcke:
Sim, vou a Recife e Brasília daqui a duas semanas.

iG: E como vê a situação do Beira-Rio?
Jérôme Valcke:
Está atrasada. Está acontecendo uma briga entre dois times (Internacional e Grêmio). É o que sei.

iG: E a situação da CBF?
Jérôme Valcke:
Tem uma reunião hoje (quarta-feira). Eu sei o que está acontecendo, sei o que vai acontecer, mas não posso lhe contar. Adeus. 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG