Tamanho do texto

Presidente da CBF destacou merecimento do Fluminense durante prêmio dos melhores do Brasileirão

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882141627&_c_=MiGComponente_C

Vaiado durante boa parte de seu discurso na entrega do prêmio dos melhores do Campeonato Brasileiro de 2010, na noite desta segunda-feira, no Theatro Municipal, no Rio de Janeiro, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, aproveitou o momento para defender o modelo de pontos corridos. Desde 2003, a competição é disputada nesse sistema.

"O futebol brasileiro vive um momento muito bom. O Fluminense foi campeão e pode provar que futebol verdadeiramente se ganha dentro de campo. O modelo de pontos corridos está consolidado", declarou o dirigente. Além disso, Teixeira também comemorou a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, elogiando as ações do governo do presidente Lula.

Nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, dirigentes e jogadores deram declarações sobre a possibilidade de times rivais perderem seus jogos propositalmente para prejudicar o adversário. O presidente do Corinthians, André Sanchez, chegou a dizer que a equipe nunca 'entregou' uma partida para prejudicar um rival, mas que o goleiro Felipe, atualmente no Braga, teria feito isso na partida contra o Flamengo, no ano passado.

O presidente da CBF ouviu provocações e vaias durante boa parte do evento. "Você fechou o Maracanã. Tentou roubar o Muricy", gritavam torcedores nas poltronas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Quando os prêmios começaram a ser entregues, Teixeira subiu para um camarote, ao lado do presidente Lula, do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, do prefeito do Rio, Eduardo Paes e do Ministro dos Esportes, Orlando Silva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.