Treinador pede que equipe celeste encare o clássico como jogo de Libertadores e deve mudar o esquema

Washington Alves/VIPCOMM
Roger treinou como titular pelo segundo dia seguido e deve começar o clássico com o Atlético
Ao que tudo indica, o técnico Vágner Mancini deve mesmo abrir mão do esquema com três atacantes para enfrentar o Atlético-MG, neste domingo, na Arena do Jacaré. Pelo segundo treino consecutivo o treinador do Cruzeiro armou a equipe com Roger no meio e apenas dois atacantes. Walllyson foi o preterido nas duas oportunidades, ficando Wellington Paulista e Anselmo Ramon no comando de ataque.

Veja também: Confira a classificação atualizada do Campeonato Mineiro

Antes do treino coletivo desta sexta-feira, na Toca da Raposa, Vágner Mancini conversou com o time titular e Wallyson, apesar de não ter começado o treino nessa condição, participou da conversa. E foi a primeira alteração de Mancini durante o treinamento. Roger deu lugar a Wallyson.

Leia também: Fábio e Renan Ribeiro chegam ao clássico unidos pelo número 17

O time que começou o treino coletivo foi formado por Fábio, Marcos, Leo, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Marcelo Oliveira, Roger e Montillo; Wellington Paulista e Anselmo Ramon. Provavelmente é com essa formação que o Cruzeiro vai iniciar a partida contra o Atlético-MG, tratada por Vágner Mancini como um duelo de Libertadores.

“A gente tem de tentar achar algum tipo de comparativo. O Cruzeiro é uma equipe que, nos últimos quatro anos, vem jogando a Libertadores. Esse ano foi o que ficou de fora de uma sequência boa. Nada mais é que jogar um jogo de Libertadores. Um dia você vai jogar na Colômbia, no Equador, na Argentina, você enfrenta um adversário com uma atmosfera totalmente contrária, mas nem por isso deixa de jogar futebol”, disse o técnico cruzeirense em entrevista à Espn Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.