Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Uruguai mantém boa fase e fecha temporada com vitória sobre a Itália

Invicta desde maio, a "Celeste" jogou sem Forlán e Luis Suárez, mas conseguiu vencer o jogo amistoso

Gazeta |

AFP
Jogadores do Uruguai comemoram juntos o gol da vitória, marcado ainda no primeiro tempo
O Uruguai venceu a Itália por 1 a 0, no Estádio Olímpico de Roma, nesta terça-feira, e fechou a temporada 2011 em alta. Campeão da Copa América e líder das eliminatórias sul-americanas, a "Celeste" está invicta desde maio, quando perdeu amistoso para a Alemanha.

As duas equipes entraram em campo desfalcadas. Os visitantes não tinham seus dois principais atletas: Diego Forlán, que se recupera de lesão na coxa esquerda e acompanhou a partida das tribunas, e Suárez - autor de todos os gols na goleada por 4 a 0 sobre o Chile, no último compromisso pelas Eliminatórias - que foi poupado em função do desgaste físico.

A Itália, que joga para adquirir ritmo visando à Eurocopa 2012, não teve Giuseppe Rossi (lesão ligamentar no joelho) e Antonio Cassano (cirurgia no coração). Assim, a aposta era na inspiração de Balotelli.

O problema foi o gol que abriu a contagem logo aos dois minutos de jogo. Foi quando o atacante Sebástian Fernández recebeu cruzamento da direita e só empurrou para as redes de Buffon.

O gol acordou os donos da casa. Apesar de equilibrado, o jogo passou a ter domínio perceptível da "Azzurra", que ficou a centímetros do empate em cabeçada de Osvaldo, aos 36 minutos da etapa inicial.

No intervalo, Oscar Tabárez trocou o ex-são-paulino Diego Lugano por Coates, que formou dupla com ele durante a Copa América. Na Itália, Cesare Prandelli colocou Pepe na vaga de Montolivo. Logo aos dez minutos, quando Eguren já havia entrado no lugar de Pérez no Uruguai, foi de Pepe o chute forte que exigiu grande defesa de Muslera.

Com 20 minutos, Matri entrou no lugar de Osvaldo na seleção italiana, que insistia pelo empate. Aos 32, Balzaretti recebeu na pequena área e chutou prensado, ainda assim obrigando Muslera a fazer defesa importante. Pouco depois, Álvaro Pereira cortou cruzamento com a mão e foi expulso, incentivando os europeus a partirem ao ataque.

Aos 45 minutos do segundo tempo, na última grande chance, Balzaretti tocou da esquerda para Balotelli, que finalizou com perigo buscando acertar o ângulo esquerdo de Muslera, mas sem direção.

Leia tudo sobre: UruguaiItáliafutebol mundialamistoso

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG