Seleção nacional chegou a pressionar e ficou perto do empate, mas no final foi derrotada por 3 a 0

AP
Elbio Alvarez comemora gol do Uruguai sobre o Brasil
Em jogo movimentado em Guadalajara, no México, o Uruguai demonstrou grande eficiência nas finalizações e venceu o Brasil por 3 a 0, com gols de Álvarez, San Martin e Méndez. Com o resultado desta quinta-feira, o Uruguai alcançou uma inédita vaga na final do Campeonato Mundial sub 17 e tirou do Brasil a possibilidade de se isolar como maior vencedor da competição (a seleção tem três conquistas, assim como a Nigéria).

Sem poder contar com o meia Adryan, o Brasil sofreu o primeiro gol aos 20 minutos do primeiro tempo, após pênalti cometido pelo goleiro Charles. No segundo tempo, a seleção brasileira aumentou a pressão em busca do empate, que levaria a partida para a disputa por pênaltis, mas acabou sendo surpreendida em um rápido contra-ataque do adversário, que ainda contou com a sorte na jogada de seu segundo gol. No último minuto, a "Celeste" ainda conseguiu ampliar a vantagem.

Com o resultado o Uruguai irá decidir o Mundial sub 17 no próximo domingo, na Cidade do México, contra o vencedor do duelo entre Alemanha e México. Já o Brasil atuará no mesmo dia e local, só que contra o perdedor deste confronto, na disputa pelo terceiro lugar.

Uruguaios comemoram com dancinha um dos gols marcados contra a seleção brasileira
Getty Images
Uruguaios comemoram com dancinha um dos gols marcados contra a seleção brasileira

O jogo
O Uruguai começou o jogo assustando a defesa brasileira. Em linda jogada de contra-ataque, Moreira recebeu longo lançamento, dominou no peito, deu um chapéu no defensor e bateu à esquerda do gol de Charles.

Conseguindo controlar as investidas do Brasil, o Uruguai chegou às redes em nova penetração ofensiva. Lançado pela esquerda, Aguirre apareceu frente a frente com o goleiro Charles e sofreu pênalti claro do arqueiro brasileiro. Na cobrança, aos 20 minutos, Alvarez cobrou forte no meio do gol e abriu a contagem em Guadalajara.

Com dificuldades para passar pelo bloqueio adversário, o Brasil teve a sua primeira grande chance em uma bola parada. Em cobrança de falta perto da entrada da área, o lateral direito Wallace bateu com categoria e acertou o travessão uruguaio. Na sequência, Lucas Piazon aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou firme para boa defesa de Cubero.

Aos 36 minutos, Alvarez se livrou da marcação de três brasileiros e chutou com perigo para linda defesa de Charles. O troco do Brasil veio logo em seguida, quando Léo bateu colocado de fora da área e quase marcou para a equipe canarinho.

Precisando ao menos do gol de empate para levar a partida para a disputa por pênaltis, o Brasil voltou mais ofensivo no segundo tempo com a entrada de Nathan no lugar de Misael. Com esta formação, a seleção canarinho conseguiu aumentar a pressão sobre os uruguaios.

Logo no segundo minuto, Ademilson recebeu passe de Lucas Piazon na entrada da área e chutou para defesa em dois tempos de Cubero. Pouco depois, o atacante deu passe para Emerson, que finalizou para nova defesa do arqueiro uruguaio. Em seguida, a pressão continuou com seguidos escanteios, mas a ineficiência na finalização e o bom desempenho adversário evitou o empate.

Bem postado na defesa, o Uruguai foi fatal no primeiro contra-ataque que teve à disposição e definiu a passagem para a final aos 27 minutos. Em jogada pela esquerda, Mendez arriscou finalização que desviou no zagueiro Marquinhos. Na sobra, a bola se ofereceu para San Martin, que bateu cruzado no canto direito e aumentou a vantagem uruguaia.

Afoito na busca por pelo menos um gol, o Brasil teve oportunidades para marcar, mas não soube concluí-las com perfeição. Com os espaços deixados na defesa brasileira, o Uruguai ainda conseguiu chegar ao terceiro gol nos acréscimos, quando Aguirre puxou rápido contra-ataque e rolou para Méndez empurrar para as redes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.